Saques de contas inativas do FGTS injetaram R$ 10,8 bilhões no comércio

Segundo a CNC, o valor corresponde a 25% do total sacado (R$ 44 bilhões) e foi responsável por 1,4% das vendas do varejo entre março e julho deste ano

Venda no comércioVenda no comércio - Foto: Arthur Mota/Folha de Pernambuco

Os recursos decorrentes de saques nas contas inativas do Fundo de Garantia por Tempo de Serviço (FGTS) geraram um impacto positivo de R$ 10,8 bilhões nas vendas do comércio varejista, entre março e julho deste ano. A estimativa é da Confederação Nacional do Comércio de Bens, Serviços e Turismo (CNC).

Segundo a CNC, o valor corresponde a 25% do total sacado (R$ 44 bilhões) e foi responsável por 1,4% das vendas do varejo no período.

Leia também:
FGTS injetou mais de R$ 190 bilhões na economia em 2016


Entre os oito segmentos do comércio varejista, o mais impactado pelos saques do FGTS foi o setor de vestuário e calçados, que recebeu R$ 4,1 bilhões. Também foram impactados os setores de hiper e supermercados (R$ 2,8 bilhões), artigos de uso pessoal e doméstico (R$ 1,3 bilhão) e móveis e eletrodomésticos (R$ 1,2 bilhão).

De março a julho deste ano, foram pagos mais de R$ 44 bilhões relativos às contas inativas do FGTS. Puderam sacar o benefício trabalhadores que tiveram contrato de trabalho encerrado sem justa causa até 31 de dezembro de 2015.

Veja também

Pedidos de recuperação judicial caem 7% em agosto, diz Serasa Experian
serasa

Pedidos de recuperação judicial caem 7% em agosto, diz Serasa Experian

Faculdade Pitágoras e Sebrae promovem evento online e gratuito sobre novos negócios
Oportunidade

Faculdade Pitágoras e Sebrae promovem evento online e gratuito sobre novos negócios