Uber lança serviço para que motoristas mulheres aceitem apenas passageiras

O projeto U-Elas faz parte de um projeto maior da empresa, chamado "Elas na Direção

Uber, serviço de corridas por aplicativoUber, serviço de corridas por aplicativo - Foto: Uber/Divulgação

A Uber anunciou nesta quinta-feira (24) a ferramenta U-Elas, que permitirá que motoristas mulheres tenham a opção de apenas aceitar corridas solicitadas apenas por mulheres.

A ferramenta começará a ser testada em Campinas (SP), Curitiba e Fortaleza, mas deve ser levada a outras cidades do país em 2020. No futuro, a empresa disse querer permitir que passageiras também tenham a opção de escolher apenas motoristas mulheres.

A ideia do projeto-piloto é atrair mais condutoras ao aplicativo. Atualmente, elas representam 6% dos condutores, vinculados à empresa. Enquanto isso, as mulheres são 45,6% das empregadas no país e 52,4% da população.

Leia também: 
Uber libera para o Brasil serviço de corridas sem conversa
Positivo lança Twist SE, novo smartphone da companhia
Brasil e China querem criar 'Netflix dos Brics'


O projeto U-Elas, da Uber, faz parte de um projeto maior da empresa, chamado "Elas na Direção", dedicado a mulheres. Entre os benefícios estão a concessão de descontos, em parceria com uma locadora de veículos, para a motorista que queira trabalhar com o aplicativo, mas não tenha carro próprio.

A função de conectar motoristas e passageiras mulheres já está disponível, por exemplo, em outros aplicativos, como o LadyDriver, dedicado apenas ao público feminino. A empresa brasileira foi aberta após sua fundadora passar por um caso de assédio em um táxi. 

Veja também

Guedes anuncia debandada e saída de dois secretários especiais da Economia
brasil

Guedes anuncia debandada e saída de dois secretários especiais da Economia

Bolsonaro assina projeto de lei para estimular navegação de cabotagem no Brasil
governo

Bolsonaro assina projeto de lei para estimular navegação de cabotagem no Brasil