Apostas mal-sucedidas e saídas precoces atropelam Santa

Tricolor chega à reta final da pré-temporada com lacunas a serem preenchidas, o que tem incomodado treinador

Itamar Schülle cobra reforços com urgência Itamar Schülle cobra reforços com urgência  - Foto: Ed Machado

Anunciado como 17º reforço do Santa Cruz para a temporada 2020, o atacante Vinícius não vestirá mais a camisa tricolor. O atleta troca o Arruda pelo futebol grego, por conta de uma cláusula no contrato que permitia a sua liberação, a qualquer momento, em caso de proposta de clubes da Europa. Com a primeira partida do ano marcada para o próximo sábado, a Cobra Coral se aproxima do encerramento da pré-temporada colecionando diversos desencontros na montagem do grupo e sem concluir o que foi planejado entre comissão técnica e direção. A Folha de Pernambuco resgatou os casos que alteraram o percurso tricolor na transição dos elencos.

Charles foi o primeiro a se despedir repentinamente, quando foi anunciado pelo Remo no fim do ano passado. Absoluto na titularidade na maior parte da Série C, o volante era aguardado para integrar a preparação coral, mas os clubes entraram em comum acordo e o atleta foi anunciado pelos paraenses - adversários do Tricolor na Terceirona.

O primeiro pacote de reforços do Santa foi finalizado na metade de dezembro. Nele, houveram sete contratações, a maioria com status de aposta - com exceção de Bileu. Entre os reforços, estavam o goleiro Carlos Miguel, os volantes Julio Romão e Diogo, e o atacante Pedro Maycon. O quarteto, contudo, não agradou a Schülle e foi descartado menos de um mês depois do anúncio. Carlos Miguel segue participando dos treinamentos, mas separado do restante do elenco.

Leia também:
Atacante Vinícius não vestirá mais a camisa do Santa
Acompanhando situação de perto, Nei Pandolfo confia no retorno de Didira
Executivo do Santa confirma negociação com goleiro e saídas de contratados

Vindo do CSA, onde disputou a Série A 2019, Didira desembarcou no Arruda como referência técnica do time na temporada. Sua contratação foi celebrada pela torcida tricolor. Há uma semana e meia, porém, o atleta está em Alagoas prestando assistência ao pai, que se encontra doente. Apesar de a diretoria assegurar o retorno, a torcida está apreensiva quanto a ausência prolongada do meia. No entanto, a expectativa é que a situação esteja resolvida até a próxima segunda-feira, quando ele deve retomar as atividades.

Warley, companheiro do meia no CSA, também agitou os bastidores do Santa e foi tema de debates entre a torcida. Revelado na Cobra Coral, o jovem se reapresentou com antecedência após ser cedido por empréstimo ao Azulão e tinha vaga quase certa no time de Schülle. O cenário mudou quando o lateral requisitou a rescisão de contrato alegando atraso de salários e do depósito do FGTS . Ele obteve a decisão favorável para se desvincular e deve ser anunciado, em breve, pelo Botafogo, principal favorito na corrida pelo lateral.

Após reforços não vingarem e diante de saídas inesperadas, ainda há lacunas a serem preenchidas no elenco coral. Em entrevista coletiva realizada depois do amistoso contra o Campinense, na segunda-feira, Schülle demonstrou incômodo com algumas posições em aberto à esta altura da pré-temporada. “Precisamos de mais do que uma contratação para os lados do ataque. Um meia também. São necessidades que temos. Por exemplo, tirei o Fabiano e tive que improvisar o zagueiro. Isso não é bom para um clube como o Santa Cruz. Falo isso porque quando as coisas não dão certo, o primeiro a responder por isso é o treinador. Precisamos de um grupo coeso".

Veja também

Dal Pozzo elogia espírito da equipe e projeta evolução
Futebol

Dal Pozzo elogia espírito da equipe e projeta evolução

Náutico fica no 0x0 com o Operário/PR
Futebol

Náutico fica no 0x0 com o Operário/PR