Argentina deve voltar ao circuito da Fórmula 1 em 2020

País não recebe a categoria desde 1998, quando os organizadores desistiram da prova por dificuldades financeiras

Fórmula 1Fórmula 1 - Foto: Twitter/Formula 1

O autódromo Oscar e Juan Gálvez, em Buenos Aires, voltará a sediar um grande prêmio da Fórmula em 2020, segundo reportagem publicada pelo diário argentino Clarín neste domingo (25). De acordo com a publicação, integrantes do governo da capital do país estão negociando com executivos da Liberty Media, dona da modalidade do automobilismo, e mais três empresas.

O jornal não cita fontes oficiais, mas diz que silenciosamente avança um projeto entre essas partes para que o Grande Prêmio da Argentina seja uma realidade em 2020. A proposta inicial teria sido feita pela mexicana CIE (Corporação Interamericana de Entretenimento), uma das organizadoras do Grande Prêmio do México, que ofereceu a reforma do local e a mediação do contrato com a Fórmula em troca da exploração econômica do evento.

Para voltar a sediar uma prova da F-1, seriam necessários US$ 25 milhões em reformas no autódromo Oscar e Juan Gálvez e mais R$ 300 milhões por cinco anos de contrato com a Liberty Media. Os gastos teriam parte coberta pela CIE e parte investida pelo governo da capital em parceria com a empresa que assumisse a promoção da prova.

Leia também:
Netflix prepara série documental sobre Fórmula 1
Sebastian Vettel vence GP da Austrália de Fórmula 1

O Clarín afirma que as outras companhias interessadas na negociação são a argentina Fenix Entertaiment Group, que teria firmado "um acordo de prioridade" com o ex-chefe da modalidade, Bernie Ecclestone, e uma sociedade de investidores do país com sul-africanos.

Um integrante influente da administração de Buenos Aires teria se reunido para tratar do assunto, há pouco mais de um mês, com o diretor-executivo da Fórmula 1, Chase Carey, que, segundo a reportagem deste domingo, teria dito sucessivas vezes que queria levar a categoria "a uma nova era". Ali, diz a publicação, haveriam sido sinalizados os planos de Buenos Aires voltar à modalidade do automobilismo.

Funcionários do governo afirmaram ao jornal, com a condição de não terem a identidade revelada, que o encontro "foi muito positivo" e o desejo de que o Grande Prêmio da Argentina volte acontecer ficou muito claro por parte dos organizadores da F-1.

O vice-chefe de governo de Buenos Aires Diego Santilli teria feito referência à reforma do autódromo, de acordo com o Clarín. "Todos sonhamos com voltar a ter a Fórmula algum dia, mas este é processo gradual. Estamos querendo reformar o local e, se tudo der certo, podemos pensar em dar o salto para recuperar o GP da Argentina", ele disse.

O país não tem prova na categoria desde 1998. Naquele ano, os organizadores desistiram de realizar a prova devido a dificuldades financeiras. O último vencedor da corrida foi o alemão Michael Schumacher, que conseguiu à época sua nona vitória pela Ferrari.

Veja também

No retorno aos ringues, Tyson empata com Roy Jones Jr.
Boxe

No retorno aos ringues, Tyson empata com Roy Jones Jr.

Com arbitragem polêmica, Náutico perde para o Juventude e se afunda no Z4
Série B

Com arbitragem polêmica, Náutico perde para o Juventude e se afunda no Z4