Bivar confirma atrasos salariais e busca por fontes de renda

Em coletiva concedida no último sábado (11), presidente rubro-negro explicou atual situação vivida pelo clube

Milton Bivar, presidente do SportMilton Bivar, presidente do Sport - Foto: Ed Machado/Folha de Pernambuco

A temporada ainda nem começou oficialmente, e o Sport já vem encontrando alguns problemas para serem solucionados. Ainda no final do ano passado, a diretoria rubro-negra já havia informado que 2020 seria de cinto apertado, em relação a gastos com o futebol. Com dívidas com dezenas de profissionais que já passaram pelo clube, o Leão ainda convive com salários atrasados. O assunto foi um dos temas da entrevista coletiva dada pelo presidente leonino Milton Bivar, no último sábado (11). O Rubro-negro deve salários de novembro - 50% já está pago - e dezembro, além de outros direitos, como INSS e FGTS. O mandatário explicou a situação.

"O Sport está devendo. Falta pagar uma parte de novembro, o mês de dezembro e outros direitos. Pagamos o 13º. Nesse início de temporada os jogos não terão renda, sem falar que não tem recebimento a curto prazo e a televisão não paga agora. Isso acaba prejudicando. Acredito que até o final da semana já tenhamos alguma receita para quitar os atrasados", relatou Bivar.

Jogadores que interessavam ao clube, como Everton Felipe e Joel Carli, tiveram qualquer tipo de negociações encerradas. Em reunião realizada na semana passada, a diretoria rubro-negra avaliou que já havia chegado ao teto planejado em gastos com contratações, e ficou decidido que ninguém mais chegaria ao clube num primeiro momento. "Chegamos a conclusão que a folha atual está estourada e não temos massa de manobra para trazer mais ninguém. Foi consultado todo nosso grupo e decidimos não abrir uma exceção para estender o teto da nossa folha salarial", explicou.

Buscando novas fontes de renda, o presidente afirmou que já tem propostas de patrocinadores "em cima da mesa", porém acredita que o clube "merece ganhar um pouco mais". Além disso, o presidente acredita que ao decorrer do ano, a torcida pode fazer a diferença para o Sport. Em 2019, o Leão faturou cerca de R$ 3,7 milhões com bilheteria em jogos como mandante. No orçamento aprovado pelo Conselho Deliberativo para o ano de 2020, a cúpula leonina espera arrecadar R$ 5,8 milhões atuando dentro de casa na temporada.

Leia também:
Por segurança financeira, Bivar veta Diego Souza

Veja também

Um a cada 10 gols do Brasileiro tem o carimbo da 'Lei do Ex'
Campeonato Brasileiro

Um a cada 10 gols do Brasileiro tem o carimbo da 'Lei do Ex'

Remendado, líder Santa visita o Manaus em confronto inédito pela Série C
Santa Cruz

Remendado, líder Santa visita o Manaus em confronto inédito pela Série C