Com direito a gol de bicicleta de CR7, Real domina Juventus nas quartas da Champions

Cristiano Ronaldo marcou dois dos três gols do Real Madrid sobre a Juventus pelas quartas-de-final da Liga dos Campeões

Momento do gol de bicicleta de Cristiano RonaldoMomento do gol de bicicleta de Cristiano Ronaldo - Foto: Alberto Pizzoli / AFP

Liderado por um inspirado Cristiano Ronaldo, autor de dois gols, o Real Madrid venceu por 3 a 0 a Juventus em Turim, nesta terça-feira na ida das quartas de final da Liga dos Campeões, praticamente selando a vaga espanhola nas semifinais da competição.

CR7 fez questão de apresentar aos italianos suas credenciais de melhor do mundo, anotando os dois primeiros gols do jogo (3 e 64 minutos), o segundo numa bicicleta de tirar o fôlego, abrindo o caminho para a vitória madrilenha. Marcelo completou o placar (72).

"Podemos dizer que é um dos mais bonitos gols da história do futebol", elogiou o técnico do Real, Zinedine Zidane. "Talvez não tão bonito quanto o meu em Glasgow, mas o último é que conta", brincou ao relembrar de seu próprio golaço, um sem-pulo de primeira na final da Liga dos Campeões em 2002, quando o Real Madrid derrotou o Bayer Leverkusen.

Artilheiro da Champions, Cristiano Ronaldo chegou ao seu 14º gol na competição em nove jogos, quebrando um recorde histórico ao se tornar o primeiro jogador a balançar as redes em 10 jogos seguidos no torneio continental. O português se encaminha também para se sagrar artilheiro da Champions pelo sexto ano consecutivo.

Com esse resultado, somente uma catástrofe tira a vaga nas semifinais das mãos do Real Madrid, que receberá no Santiago Bernabéu, na semana que vem, uma Juventus desfalcada de um de seus principais jogadores, o argentino Paulo Dybala, expulso nesta terça-feira.

A Juve precisará devolver o placar para levar a decisão para os pênaltis, enquanto o Real Madrid poderá até perder por dois gols de diferença que mesmo assim avançará à próxima fase.

Real cirúrgico

Se o plano do técnico Massimiliano Allegri era sair na frente do placar em casa para obrigar o Real a se abrir na defesa, consequentemente abrindo espaços para contra-ataques italianos, Cristiano Ronaldo colocou tudo por água abaixo com três minutos de jogo.

Na primeira jogada trabalhada do jogo, o Real Madrid abriu o placar com o craque português, que se adiantou da marcação e apareceu livre na primeira trave para dar um toquinho mortal e finalizar um cruzamento rasteiro de Isco.

A vantagem logo nos primeiros minutos de jogo permitiu aos comandados de Zinedine Zidane se fecharem atrás, ficando na espreita por outra oportunidade de ampliar.

Do lado italiano, o gol sofrido não pareceu abater a Juve, que partiu para cima em busca do empate, conseguindo criar boas chances de empatar no primeiro tempo.

Aos 5 minutos, Dybala tabelou com Higuaín na área madrilenha e recebeu dentro da área, mas Sergio Ramos deu um carrinho salvador para travar o chute do argentino.

Aos 22, foi a vez de Navas salvar o Real. Após cobrança da falta alçada na área, Higuaín apareceu entre os zagueiros merengues para desviar a bola, obrigando o goleiro costarriquenho a fazer um milagre à queima-roupa.

O Real, claro não deixou barato, assustando o gol de Buffon sempre que encontrava espaços para armar o contra-ataque.

Numa dessas oportunidades, quase ampliou com Kroos, que arriscou bomba da entrada da área, acertando o travessão de Buffon, impotente no lance, aos 35 minutos.

CR7 monstruoso 

No segundo tempo, as equipes voltaram sem modificações e o panorama da partida não mudou: a Juve se mostrava mais ofensiva em busca do empate, enquanto o Real Madrid esperava uma oportunidade de ampliar.

Na melhor chance italiana da segunda etapa, Dybala cobrou falta da entrada da área, a bola desviou na barreira e enganou Navas, mas saiu por pouco, raspando a trave.

Mas o Real Madrid, atual bicampeão europeu, resolveu mostrar as garras, com Cristiano Ronaldo roubando a cena com um gol digno de prêmio Puskas.

Após falha de Chiellini, a bola sobrou para Carvajal na direita. O lateral levantou a cabeça e cruzou para CR7, que armou uma bicicleta perfeita, anotando um gol antológico em pleno Juventus Stadium.

Só restou à torcida da Velha Senhora, calada e perplexa, levantar e aplaudir de pé a pintura criada por Cristiano Ronaldo, que, ao perceber as homenagens, humildemente agradeceu.

Depois do segundo gol, a Juve se perdeu em campo e Dybala, que já havia tomado cartão amarelo no primeiro tempo por simulação, acabou expulso por falta dura em Carvajal, acabando com as já remotas chances italianas de reagir.

O Real aproveitou o momento de fraqueza da Juve para selar a vitória com um terceiro gol em outra bela jogada coletiva.

Desta vez, Cristiano Ronaldo não marcou, se contentando em tabelar com Marcelo e deixando o lateral da seleção brasileira na cara do gol para driblar Buffon e fechar o caixão da Juve aos 25 minutos.

Nos minutos finais, o Real teve a oportunidade de transformar a vitória em goleada diante de uma Juve entregue e sem poder de reação, com Kovacic acertando o travessão italiano (87 min) e CR7 parando em Buffon em chute à queima-roupa (89).

 

Veja também

'Poderia ter sido de quatro', exalta Hélio dos Anjos após 1ª vitória no retorno aos Aflitos
Náutico

'Poderia ter sido de quatro', exalta Hélio dos Anjos após 1ª vitória no retorno aos Aflitos

Uefa analisa Liga dos Campeões com mínimo de 10 jogos por time
Liga dos Campeões

Uefa analisa Liga dos Campeões com mínimo de 10 jogos por time