Justiça marca audiência entre Flamengo e CBF sobre 1987

Flamengo busca o reconhecimento do título daquele ano mantendo a legitimidade da conquista do Sport, já decretado pelo STF

Taça de bolinhasTaça de bolinhas - Foto: Anderson Stevens/Folha de Pernambuco

A Justiça do Rio de Janeiro agendou para o mês de junho uma audiência de conciliação entre Flamengo e CBF (Confederação Brasileira de Futebol) para discutir o reconhecimento do clube como campeão brasileiro de 1987. O time rubro-negro quer que a conquista do Troféu João Havelange, também chamado Módulo Verde e equivalente à primeira divisão nacional daquele ano, seja equiparado ao título nacional.

O procedimento, que tramita na 8ª Vara Cível carioca, foi aberto pelo clube em dezembro de 2018 e busca o reconhecimento do título daquele ano mantendo a legitimidade da conquista do Sport, já decretado pelo STF (Supremo Tribunal Federal) como legítimo detentor do título da Copa União. Dessa forma, passaria a haver dois campeões brasileiros de 1987, Flamengo e Sport.

Leia também:
Everton Felipe apaga post de 1987. Veja outras saias justas
Homero lembra temores da odisseia até o título de 1987
STF decreta Sport campeão brasileiro de 1987
STF nega recurso do Fla e confirma Sport campeão de 1987
Recurso do Fla por título de 1987 é julgado no STF

"O reconhecimento formal da conquista do Flamengo, em paralelo ao título conferido judicialmente ao Sport, não teria o condão de alterar o status de 'campeão brasileiro' de 1987 ao clube pernambucano", defende o clube no processo. A reportagem teve acesso aos autos da ação aberta pelo time rubro-negro.

No dia 29 de março de 2019, o juiz Luiz Felipe Negrão marcou a audiência de conciliação para o dia 3 de junho. Em 8 de abril, o magistrado publicou mandado de citação e intimação endereçado à CBF, para que a entidade tenha ciência e compareça à audiência.

Caso não chegue a um acordo no encontro, a confederação pode oferecer contestação ao processo aberto pelo Flamengo.

A batalha judicial pelo título durou 20 anos. Em março de 2018, a maioria dos ministros do STF deram ganho de causa aos pernambucanos.

A decisão transitou em julgado, o que significa que estouraram todos os prazos legais para que o Flamengo tentasse reverter a derrota nessa esfera. O processo já teve a sua baixa definitiva efetuada e não cabe mais discussão quanto ao título brasileiro do Sport.

O Flamengo agora busca que o Poder Judiciário também o reconheça como campeão brasileiro. Em sua petição inicial, o clube lembra que, em 2010, a CBF unificou os títulos nacionais -Taça de Prata e Roberto Gomes Pedrosa, disputados de 1959 a 1970, antes da implementação do Campeonato Brasileiro, em 1971.

"Apesar de a resolução abranger o reconhecimento de diversos títulos controvertidos, a CBF não incluiu o troféu João Havelange conquistado pelo Flamengo em 1987 no Módulo Verde da Copa União", disse o Flamengo.

"Não há dúvidas de que o Poder Judiciário desconsiderou o rol unificado de títulos de campeão brasileiro editado pela CBF, que reconhece a possibilidade de um único clube ostentar, de forma concomitante, dois títulos brasileiros no mesmo ano, e mais de um clube ser campeão nacional no mesmo ano", continuou o clube.

A CBF contabiliza dois títulos brasileiros para o Palmeiras em 1967 (Taça Brasil e Torneio Roberto Gomes Pedrosa) e tanto Botafogo (campeão da Taça Brasil) como Santos (campeão do Torneio Roberto Gomes Pedrosa) campeões de 1968.

A Copa União foi organizada em 1987, após a CBF, que se encontrava em crise financeira, anunciar que não poderia organizar o Campeonato Brasileiro daquele ano. As principais agremiações do país se uniram e fundaram o Clube dos 13, que seria o responsável por organizar o torneio, idealizado pelos times com 16 equipes, sendo os membros do grupo e mais três convidados.

A CBF, no entanto, decidiu assumir a organização oficial da Copa União e alterou o regulamento, criando quatro módulos disputados de forma autônoma, representando cada uma das quatro divisões nacionais.

A confederação ainda incluiu uma quarta fase na competição. Nessa etapa, os primeiros e segundos colocados do Módulo Verde (troféu João Havelange, equivalente à primeira divisão) e Módulo Amarelo (troféu Roberto Gomes Pedrosa, que seria a segunda divisão) disputariam um quadrangular para definir o campeão da Copa União.

Flamengo e Internacional -respectivamente, campeão e vice-campeão do Módulo Verde- se recusaram a enfrentar Sport e Guarani -primeiro e segundo do Módulo Amarelo- no quadrangular. O time pernambucano acabou sendo considerado o campeão brasileiro daquele ano, após derrotar o clube de Campinas na decisão.

A falta de reconhecimento do título pela CBF foi um dos motivos que levou à disputa da Taça das Bolinhas entre São Paulo e Flamengo, após o título brasileiro do clube tricolor em 2007. O antigo troféu de campeão brasileiro ficaria definitivamente com o primeiro pentacampeão nacional (contando a partir de 1971).

Procurada pela reportagem para comentar a audiência de conciliação agendada pela Justiça, a CBF não se manifestou. O vice-presidente jurídico do Flamengo Rodrigo Dunshee não respondeu às mensagens da reportagem.

Veja também

Cruzeiro abre mão, e FMF declara Uberlândia, com 13 infectados, campeão de taça
Futebol Mineiro

Cruzeiro abre mão, e FMF declara Uberlândia, com 13 infectados, campeão de taça

Nadal se diz 'empolgado' com Roland Garros, que ainda não foi confirmado
Tênis

Nadal se diz 'empolgado' com Roland Garros, que ainda não foi confirmado