Média de pontos complica metas de Náutico e Santa na Série C

Alta pontuação do Grupo A aumenta desafio para Náutico e Santa Cruz avançarem às quartas de final da competição

Alvirrubros e tricolores terão que lutar para passar de fase na Série CAlvirrubros e tricolores terão que lutar para passar de fase na Série C - Foto: Paullo Allmeida/Folha PE

Dos 20 clubes que participam da Série C 2019, apenas oito conseguirão avançar à fase de mata-mata, nas quartas de final. A partir daí, a definição de quem subirá para a Série B do ano que vem sairá após dois jogos (ida e volta). Para atingir o primeiro passo, a meta inicial é terminar no G4. Seja do Grupo A ou B. As regras e o número de jogos de cada bloco são idênticos, mas há disparidades. As equipes que brigam pelo acesso na chave A possuem uma média de pontos acima dos representantes do outro lado. Estatísticas que aumentam ainda mais a missão de Náutico e Santa Cruz.

O líder do Grupo B é o Volta Redonda, com 23 pontos. São José/RS é o segundo, com a mesma pontuação, mas com uma vitória a menos. Remo (3º, com 22) e Juventude (4º, com 21) completam o G4. Em comparação com o Grupo A, nenhuma dessas equipes estaria atualmente nas quatro primeiras posições. A equipe carioca, por exemplo, tem um desempenho inferior ao quarto lugar da outra chave, o Ferroviário/CE. Os cearenses também possuem 23 pontos, mas com sete vitórias, uma a mais que o Voltaço.

Leia também:
Santa espera possíveis retornos no meio-campo
Willian analisa crescimento do setor defensivo do Náutico
Santa vai enfrentar o Imperatriz/MA na Arena de Pernambuco
Quatro atletas voltam aos treinos no Náutico


Segundo colocado do A, com 24 pontos, o Náutico seria o líder do B com o atual desempenho. O Santa Cruz, em sétimo, com 18, seria o sexto da outra chave. Em vez de ter uma distância de cinco pontos para o primeiro integrante do G4, como acontece no bloco A, o Tricolor teria apenas três a menos que o Juventude, último da lista dos atuais classificados à fase seguinte.

Ainda comparando os dois grupos, o Imperatriz/MA, quinto colocado do A, tem o mesmo número de vitórias do líder do B, Volta Redonda, e mais do que todos os demais times da chave com os representantes do Norte, Centro-Oeste, Sul e Sudeste. A grande diferença é que há mais empates no Grupo B. No A, Sampaio Corrêa (1º), Náutico (2º), Confiança (3º) e Ferroviário (4º) não empataram mais do que três vezes. Já os times do G4 do B possuem média de quase sete resultados de igualdade.

Segundo o site “Chance de Gol”, o Náutico tem 85,9% de probabilidade para terminar no G4. O Santa tem apenas 4,8%. Para o Grupo A, estima-se que, com 29 pontos, um time terá 90% de chances de se classificar para as quartas de final. No B, os dados apontam a necessidade de 27 pontos. Timbu e Cobra Coral se encontrarão na última rodada da competição, nos Aflitos, no dia 25 de agosto. Antes, os pernambucanos jogarão outras três vezes. O Alvirrubro encara Globo/RN, Sampaio Corrêa e Botafogo/PB, enquanto o Tricolor enfrenta Imperatriz/MA, Confiança e Globo/RN.

Inversão
Curiosamente, o cenário de 2019 é o oposto de 2018. No ano passado, foi o Grupo B que apresentou uma maior média de pontos no G4. O quarto colocado da ocasião, o Bragantino, terminou com 29 pontos. No A, o Botafogo/PB, na mesma posição, precisou fazer somente 26. O Náutico, líder da chave dos nordestinos, com 31 pontos, seria apenas o quarto no outro bloco. Botafogo/SP (1º, com 35), Operário/PR (2º, com 35) e Cuiabá (3º, com 32) tiveram desempenho superior.

Veja também

Bahia, São Paulo e Vasco conhecem adversários da Copa Sul-Americana
Sulamericana

Bahia, São Paulo e Vasco conhecem adversários da Copa Sul-Americana

Com mais testes, elenco do Santa vai se pondo sob medida para o 'estilo Martelotte'
Santa Cruz

Com mais testes, elenco do Santa vai se pondo sob medida para o 'estilo Martelotte'