Morre Nicolás Leoz, presidente da Conmebol por 27 anos

Em 1998, ele se tornou membro executivo da entidade, mas a deixou após acusações de corrupção a partir de 2010

Nicolás Leoz, ex-presidente da ConmebolNicolás Leoz, ex-presidente da Conmebol - Foto: Divulgação

Nicolás Leoz, presidente da Conmebol por 27 anos, morreu na noite dessa quarta-feira (28), aos 90 anos. O ex-dirigente completaria 91 anos no próximo dia 10 de setembro. De acordo com o jornal ABC, ele sofreu um ataque cardíaco após complicações de saúde e morreu em prisão domiciliar, em um hospital do qual era dono, em Assunção, no Paraguai.

Leoz foi presidente da Liga Paraguaia de Futebol de 1971 a 1973 e de 1979 a 1985. Em 1986, assumiu a presidência da Conmebol. Acabou reeleito cinco vezes no cargo. Em 2012, o dirigente anunciou que seu posto era vitalício por um acordo estabelecido em 1997. Afastou-se, porém, por motivos de saúde e deixou a entidade em abril de 2013.

O paraguaio também foi um dirigente influente na Fifa. Em 1998, ele se tornou membro executivo da entidade, mas a deixou após acusações de corrupção a partir de 2010. Ele também foi acusado de ter vendido seu voto para a escolha do Qatar como sede da Copa do Mundo de 2022.

Leia também:
Presidente da Conmebol culpa gestão anterior por erros na Libertadores de 2018
Conmebol usa morte de boliviano para justificar proibições
Marin terá que pagar R$ 500 mil para Fifa e Conmebol

O ex-presidente da Conmebol estava em prisão domiciliar após ser um dos alvos do escândalo que levou dirigentes à cadeia, entre eles José Maria Marin, ex-presidente da CBF.

Veja também

Álvaro celebra retorno nos gramados e diz que Náutico ainda mira o acesso
Futebol

Álvaro celebra retorno nos gramados e diz que Náutico ainda mira o acesso

Mais caro, Fifa 21 muda pouco em relação à edição passada do game
Esports

Mais caro, Fifa 21 muda pouco em relação à edição passada do game