Náutico pega Sampaio na partida de ida da final da Série C

Jogo acontece às 16h, nos Aflitos, com chances de ter o maior público do Timbu no estádio em 2019

Náutico x Juventude, pela semifinal da Série C, nos AflitosNáutico x Juventude, pela semifinal da Série C, nos Aflitos - Foto: Léo Malafaia/Folha de Pernambuco

O ano de 2019 já está marcado na história do Náutico. A reabertura dos Aflitos foi comemorada como um título para a torcida. Após cinco anos parado, devido uma parceria do clube com a Arena de Pernambuco, o “caldeirão” voltou a ferver. Contra o Paysandu, nas quartas de final da Série C, viveu seu ápice na classificação emocionante à Série B, com direito à invasão no gramado. Semanas depois, vibrou com a vaga na decisão da terceira divisão. Neste domingo, às 16h, o Eládio de Barros Carvalho receberá sua última partida da temporada - a penúltima do time. O jogo será contra o Sampaio Corrêa, no duelo de ida da final da competição. A volta será no dia 6 de outubro, no Castelão/MA. Uma despedida que pode render mais uma alegria para os alvirrubros.

Diferente das quartas e semifinais, contra Paysandu e Juventude, respectivamente, o Náutico não terá a vantagem de decidir o segundo jogo em casa - o Sampaio ganhou o benefício por ter somado mais pontos nas fases de grupo e eliminatória. Nos Aflitos, o Timbu fez 11 jogos, com sete vitórias, três empates e uma derrota. Uma arma poderosa que os maranhenses tentaram evitar.

Durante a semana, o Sampaio pediu a interdição dos Aflitos, solicitando que o confronto fosse disputado na Arena de Pernambuco. A alegação era de que o estádio não fornecia segurança necessária, citando a invasão de campo da torcida, no embate ante o Paysandu, e o baixo efetivo da Polícia Militar, no duelo perante o Juventude. O pedido foi negado pelo Superior Tribunal de Justiça Desportiva (STJD).

Leia também:
Confira os perigos do Sampaio, rival do Náutico na final da Série C
Náutico tenta quebrar recorde de público nos Aflitos em 2019


O Náutico tenta seu primeiro título nacional na história. Em 1967, na Taça Brasil, e em 1988, na Série B, o Timbu levou a pior nas finais, perdendo para Palmeiras e Inter de Limeira, respectivamente. Na Segundona de 2011, já no formato de pontos corridos, os alvirrubros acumularam mais um vice-campeonato. Para o confronto, o técnico Gilmar Dal Pozzo conta com o retorno do zagueiro Camutanga, que cumpriu suspensão automática no jogo passado. Rafael Ribeiro ficará no banco de reservas. Em compensação, o atacante Matheus Carvalho recebeu o terceiro cartão amarelo e está fora. Neto, Paulinho e Jefferson Nem brigam pela vaga.

No meio-campo, a maior das indefinições. O camisa 10 Jean Carlos iniciou o trabalho de transição na última sexta, após passar a semana longe dos treinos com bola por conta de dores na coxa direita. Caso não tenha condições de entrar em campo, o meia pode ser substituído por Maylson.

Ficha técnica

Náutico

Jefferson; Hereda, Camutanga, Diego Silva e Willian Simões; Josa, Jhonnatan e Maylson (Jiménez); Jefferson Nem (Neto), Álvaro e Wallace Pernambucano. Técnico: Gilmar Dal Pozzo

Sampaio Corrêa

Andrey; Everton, Odair, Paulo Sérgio e João Victor; Ferreira, Eloir e Rodrigo Andrade; Esquerdinha, Roney e Salatiel. Técnico: João Brigatti

Local: Aflitos (Recife/PE)
Horário: 16h
Árbitro: Héber Roberto Lopes (SC). Assistentes: Éder Alexandre e Johnny Barros de Oliveira (ambos de SC)
Ingressos: R$ 60 (inteira) e R$ 30 (meia)

Veja também

'Poderia ter sido de quatro', exalta Hélio dos Anjos após 1ª vitória no retorno aos Aflitos
Náutico

'Poderia ter sido de quatro', exalta Hélio dos Anjos após 1ª vitória no retorno aos Aflitos

Uefa analisa Liga dos Campeões com mínimo de 10 jogos por time
Liga dos Campeões

Uefa analisa Liga dos Campeões com mínimo de 10 jogos por time