Nos pênaltis, Náutico é eliminado na Copa do Brasil

Timbu empatou em 1x1 no tempo normal com o Botafogo; Ronaldo Alves e Paiva pararam no goleiro Gatito

Lances de Náutico x BotafogoLances de Náutico x Botafogo - Foto: Léo Malafaia/Folha de Pernambuco

Os pênaltis, que tanto alegraram os alvirrubros na Série C do ano passado, desta vez provocaram a eliminação do Náutico na Copa do Brasil. Após o empate em 1x1 no tempo normal com o Botafogo, nos Aflitos, os alvirrubros levaram a pior nas cobranças. Jefferson defendeu o chute de Luiz Fernando, mas Gatito foi além e parou as penalidades de Ronaldo Alves e Paiva, garantindo a vaga do Fogão à terceira fase do mata-mata nacional, embolsando R$ 1,5 milhão. No fim do jogo, a torcida alvirrubra aplaudiu a equipe mesmo com a desclassificação.

Nem mesmo a chuva que atingiu o Recife foi capaz de esfriar o clima do jogo. Com marcação alta e explorando o lado esquerdo com Jean Carlos e Willian Simões, o Náutico tentou acelerar a partida nos primeiros minutos. Logo no primeiro lance, Matheus Carvalho cabeceou para boa defesa de Gatito.

Depois da “blitz” alvirrubra, o Botafogo equilibrou e chegou perigosamente por duas vezes. Bruno Nazário chutou de fora da área e Jefferson espalmou. Minutos depois, Danilo Barcelos, na pequena área, testou para fora. O alvinegro foi gostando da partida, com mais posse de bola, até que o craque do Náutico na temporada 2020 apareceu. Jean Carlos recebeu bom passe de Paiva e bateu no canto de Gatito para fazer 1x0, incendiando os Aflitos.

As primeiras mexidas do técnico Gilmar Dal Pozzo foram por ordem clínica. Rhaldney e Matheus Carvalho saíram com dores. Jhonnatan e Jorge Henrique, respectivamente, foram acionados. No Botafogo, Paulo Autuori acionou o artilheiro do time no ano, Pedro Raul, no lugar de Cícero, e Luiz Fernando na vaga de Guilherme. No duelo das mudanças, melhor para os cariocas. No primeiro lance em campo, Luiz cruzou na cabeça de Bruno Nazário, que testou no canto para empatar o duelo.

Aos 32, Jorge Henrique teve nos pés a primeira das duas grandes bolas que poderiam ter dado a vitória do Náutico. O cruzamento de Hereda foi preciso, mas o camisa 23, dentro da pequena área, furou. Erick, minutos depois, ficou cara a cara com Gatito e chutou em cima do goleiro. Duas ótimas chances desperdiçadas.
Com o empate em 1x1 no tempo normal, a classificação foi decidida nas penalidades.Jefferson pegou o pênalti de Luiz Fernando, mas Gatito, ao defender as cobranças de Ronaldo Alves e Paiva, deu a classificação para o Botafogo à fase seguinte da Copa do Brasil.

Ficha técnica

Náutico 1 (3)

Jefferson; Hereda, Diego Silva, Ronaldo Alves e Willian Simões; Luanderson (Josa), Rhaldney (Jhonnatan) e Jean Carlos; Matheus Carvalho (Jorge Henrique), Paiva e Erick. Técnico: Gilmar Dal Pozzo

Botafogo 1 (4)

Gatito; Barrandeguy, Marcelo Benevenuto, Ruan Renato e Guilherme (Luiz Fernando); Thiaguinho, Alex Santana e Danilo Barcelos; Cícero (Pedro Raul), Luis Henrique (Warley) e Bruno Nazário. Técnico: Paulo Autuori

Local: Aflitos (Recife/PE)
Árbitro: Andre Luiz de Freitas Castro (GO). Assistentes: Leone Carvalho Rocha e Edson Antonio de Sousa (ambos de GO)
Gols: Jean Carlos (aos 42 do 1ºT) e Bruno (aos 23 do 2ºT)
Cartões amarelos: Matheus Carvalho, Rhaldney, Josa (N); Danilo, Thiaguinho, Barrandeguy, Gatito (B)
Público: 10.717 torcedores
Renda: R$ 229.938,00

Leia também:
Náutico encara Botafogo pela Copa do Brasil
Náutico consegue ampliar capacidade dos Aflitos para jogo contra o Botafogo


Veja também

Sport estreia portal nebulizador, nova medida de prevenção contra Covid-19
Futebol

Sport estreia portal nebulizador, nova medida de prevenção contra Covid-19

Cruzeiro economiza R$ 146 mil ao deixar SPFC e Grêmio pagando salários de emprestados
FUTEBOL

Cruzeiro economiza R$ 146 mil ao deixar SPFC e Grêmio pagando salários de emprestados