Pan: com campanha histórica, Brasil brilha na natação

Natação brasileira conquistou 30 medalhas, sendo dez ouros, nove pratas e 11 bronzes nos Jogos Pan-Americanos

Brasil subiu 30 vezes no pódio da natação em LimaBrasil subiu 30 vezes no pódio da natação em Lima - Foto: Wander Roberto/COB

Trinta medalhas em cinco dias de competição. Dez ouros, nove pratas e 11 bronzes. Com esse desempenho, a natação brasileira obteve no sábado, em Lima, o melhor resultado de sua história em Jogos Pan-americanos. Na última noite de provas, coube a Guilherme Costa, Caio Pumputis, Leonardo Santos e os revezamentos 4x100m medley superarem a marca anterior, de 26, em Toronto 2015. 

A sessão começou para o Brasil com as especialistas na maratona aquática, Viviane Jungblut e Ana Marcela Cunha, disputando a final dos 1.500m livre e terminando em quinto e sétimo lugares, respectivamente. Depois foi a vez de Camila Lins terminar em sétimo lugar nos 200m medley feminino.

Leia também:
Provas de natação no Pan de Lima começam nesta terça (6)
Etiene Medeiros conquista ouro nos 50 metros livre do Pan
Pan: com bronze de Etiene, Brasil tem dia cheio de medalhas

As primeiras medalhas da noite vieram nos 200m medley masculino, com Caio Pumputis (segundo) e Leonardo Santos (terceiro). Elas já eram suficientes para o Brasil superar a marca de 26 medalhas em uma única edição. Mas ainda tinha Guilherme Costa nos 1.500m (ouro) e os revezamentos 4x100m medley masculino (prata) e feminino (bronze).

Guilherme Costa, de 20 anos, mostrou que, além de velocistas, a natação brasileira também produz grandes fundistas. Costa, mais conhecido como Cachorrão, venceu com a marca de 15min09s93. O americano Nicholas Sweetser foi o segundo e levou a prata (15min14s24) e o mexicano Ricardo Jacobo capturou o bronze (15min14s99). Diogo Villarinho ficou na sexta posição (15min26s94).

E, para encerrar a noite, os revezamentos 4x100m medley masculino e feminino, prata e bronze, respectivamente. No masculino, a equipe nacional (Guilherme Guido, João Gomes Júnior, Vinícius Lanza e Marcelo Chierighini) foi superada: registrou 3min30s98, contra 3min30s25 dos norte-americanos. A Argentina ficou com o bronze (3min38s41).

O revezamento 4x100m medley feminino (Etiene Medeiros, Jhennifer Conceição, Giovanna Diamante e Larissa Oliveira) cravou o tempo de 4min04s96 e terminou atrás das campeãs norte-americanas (3min57s64) e do Canadá (4min01s90), que levou a prata. Este resultado colocou a nadadora Larissa Oliveira entre as grandes medalhistas do esporte brasileiro na história da competição, com dez medalhas. A pernambucana Etiene Medeiros chegou a nova pódios no evento, sendo cinco apenas nesta edição.

 

Veja também

Suspeitos de tráfico interestadual de drogas são presos no Cabo de Santo Agostinho
Tráfico

Suspeitos de tráfico interestadual de drogas são presos no Cabo de Santo Agostinho

Polícia Federal faz operação contra fraudes nos Correios
Polícia

Polícia Federal faz operação contra fraudes nos Correios