Pernambucanos medalham no Mundial de natação

Carolina Santiago ficou com a prata em sua estreia no evento

Foram cinco medalhas conquistadas no primeiro dia do eventoForam cinco medalhas conquistadas no primeiro dia do evento - Foto: Ale Cabral/CPB

O Brasil estreou com brilhantismo no Mundial de Natação Paralímpica 2019, que está sendo realizado em Londres, na Inglaterra. Foram cinco medalhas conquistadas no primeiro dia do evento, ontem, sendo duas de ouros, duas de prata e uma de bronze. Os pernambucanos que integram a delegação nacional deram a sua contribuição para esse somatório. Phelipe Rodrigues, de 29 anos, já veterano em Mundiais, subiu ao pódio com o segundo lugar na prova dos 50 metros livre da classe S10, com o tempo de 23s71. O ouro ficou com o italiano Stefano Raimondi (23s63), e o bronze com o australiano Rowan Crothers (23s72).

Já Maria Carolina Santiago, de 34, que compete o evento pela primeira vez, estreou com a prata nos 100 metros peito da classe S12, cravando 1min11s44. O ouro ficou com a russa Anna Krisvshina, com 1min07s55, enquanto o bronze foi da espanhola Maria Nadal, com 1min11s55 Ambos vêm de campanhas expressivas nos Jogos Parapan-Americanos de Lima, no Peru, quando Phelipe conquistou oito medalhas, sendo sete ouros, e Carolina, disputando o evento pela primeira vez, faturou quatro ouros.

Os dois ouros do Brasil no primeiro dia do Mundial saíram com o multicampeão Daniel Dias, que brilhou nos 50 metros livre da classe S5, com o tempo de 31s83, e com Wendell Belarmino, nos 50 metros livre da classe S11, na qual fez 26s20. Já a medalha de bronze foi conquistada por Joana Neves, nos 50 metros livre S5, com o tempo de 37s87. O Mundial de Natação Paralímipca segue até o próximo domingo.

Leia também:
Interclubes de natação começa nesta terça com Etiene Medeiros na água
Contagem regressiva para Mundial de Natação Paralímpica

Veja também

Santa Cruz pede que tricolores torçam em casa na decisão do Estadual
Sem público

Santa Cruz pede que tricolores torçam em casa na decisão do Estadual

Gravidez não é doença, a atleta pode planejar e aproveitar, diz Tandara
Entrevista

Gravidez não é doença, a atleta pode planejar e aproveitar, diz Tandara