Presidente do Central revela assédio de clubes por técnico e atletas

Apesar do interesse de outras equipes pela peças da Patativa, Clóvis Lucena garante elenco e treinador firmes

Cúpula do Central reunida no clubeCúpula do Central reunida no clube - Foto: Warley Santos/Giro dos Esportes

Finalista pela primeira vez na história do Campeonato Pernambucano, o Central é o centro das atenções após eliminar o favorito Sport nas semifinais. Com a vitória por 1x0 sobre os rubro-negros, no estádio Lacerdão, em Caruaru, o presidente alvinegro, Clóvis Lucena, revelou que alguns profissionais da equipe já sofrem com o assédio de outros clubes na temporada 2018.

“Já começamos a viver esse tipo de situação. Houveram contatos, mas todos seguem firmes em busca do tão sonhado título estadual. Mauro Fernandes, por exemplo, garantiu que quer essa conquista, assim como o restante dos jogadores do elenco. Temos pessoas sérias, compromissadas e responsáveis”, declarou o mandatário da Patativa em conversa com a Folha de Pernambuco.

Leia também: 

Mauro Fernandes critica Nelsinho e exalta campanha do Central 

Mauro Fernandes exige pés no chão até a decisão do PE

Presidente do Central revela assédio de clubes por técnico e atletas 

Empolgado com o momento de sucesso, o presidente Clóvis Lucena ficou impressionado como a cidade de Caruaru acordou em festa. Apesar do entusiasmo pelo feito inédito, ele pregou pés no chão para levantar a taça do Estadual. O Central ainda espera o vencedor da outra semifinal entre Náutico e Salgueiro, no próximo domingo (25), na Arena de Pernambuco.

“Os caruaruenses merecem essa conquista, mas ainda não ganhamos nada. Com humildade, vamos lutar pelo título. Tenho certeza que o final vai ser ainda mais feliz aqui”, encerrou o cartola.

Veja também

Náutico faz acordo com Ricardo Berna e evita mais um leilão da garagem do Remo
Futebol

Náutico faz acordo com Ricardo Berna e evita mais um leilão da garagem do Remo

Patric analisa reencontro com Atlético/MG e diz que é "tempo de sacrifício" no Leão
Futebol

Patric analisa reencontro com Atlético/MG e diz que é "tempo de sacrifício" no Leão