Psicologia e hipnose para motivar jogadores do Náutico

Profissionais dessas áreas atuam junto aos jogadores do Náutico para controlar ansiedade e a pressão do elenco

Gilcélio (E) e Anthenor (D), "reforços" do Náutico fora dos gramadosGilcélio (E) e Anthenor (D), "reforços" do Náutico fora dos gramados - Foto: Anderson Stevens/Folha de Pernambuco

A preparação do Náutico em busca do acesso à Série B não se limita ao trabalho dentro de campo. De olho no fortalecimento mental dos atletas, o clube montou uma equipe que, desde o ano passado, tem auxiliado na motivação do grupo e na compreensão do perfil psicológico de cada peça. Até mesmo a hipnose tem sido usada para extrair o máximo de rendimento dos alvirrubros

A dupla formada por Gilcélio Silva e Anthenor Bittencourt não será escalada para o jogo contra o Bragantino, domingo (26), na Arena de Pernambuco, pelo duelo da volta das quartas de final da Série C. Mas são nomes importantes que estão ajudando o técnico Márcio Goiano desde sua chegada ao Timbu. O primeiro é psicólogo do clube, enquanto o segundo trabalha como coach e hipnoterapeuta.

“Futebol é cíclico, indo do céu ao inferno muito rápido. Precisamos preparar os atletas para as demandas que surgirão. A ansiedade em cima deles é grande, além de algumas variáveis externas, desde notícias que saem na mídia até o assédio da torcida. Existe sempre uma barreira inicial para os jogadores se abrirem porque, para muitos, essa é a primeira experiência com psicologia. Mas, com o apoio da comissão técnica, conseguimos estabelecer essa relação para ajudá-los”, afirmou o psicólogo. Cada jogador recebe uma atenção especial. “Você não pode tratar da mesma forma Ortigoza e Luiz Henrique. Podemos usar a mesma técnica, envolvendo exercícios de respiração, mas cada atleta tem um jeito de ser e precisamos trabalhar com as diferentes experiências de vida”, completou.

O trabalho do coach vai mais além, intensificando a confiança, principalmente em momentos decisivos. “A performance será sempre igual aos pontos fortes menos as interferências. Algumas vezes vamos estimular a motivação para treinar, outras vezes vamos reduzir fatos que possam atrapalhar no rendimento, como por exemplo problemas pessoais. Ensinamos aos atletas que eles devem honrar e respeitar sua história. Esse time construiu sua campanha desde o início do ano, com o título estadual e a reação da lanterna à liderança. Precisamos lembrá-los que eles merecem crédito e que o placar pode ser revertido”, disse Bittencourt

Entre as técnicas utilizadas pelo coach está a hipnose. “Todo atleta de alta performance trabalha com hipnoterapia. Ela é uma ferramenta que acessa os recursos internos, as memórias de conquistas passadas, além de acelerar também a recuperação física. Tanto é que ela é recomendada também pelo Conselho Federal de Fisioterapia. Quando você aciona os pontos certos na mente, a recuperação é mais duradoura”, finalizou.

Leia também:
Com Goiano, Náutico tem números iguais como 'precavido' e 'ousado'
Torcida e Arena são armas do Náutico para o acesso

Veja também

Algoz de Vasco e Bahia, Defensa y Justicia conquista Copa Sul-Americana
Futebol

Algoz de Vasco e Bahia, Defensa y Justicia conquista Copa Sul-Americana

Confira a vitória do Flamengo sobre o São Paulo por 79 a 71 na final da Copa Super 8
Basquete

Confira a vitória do Flamengo sobre o São Paulo por 79 a 71 na final da Copa Super 8