Santa estuda 'custo benefício' sob possibilidade de Rangel não ficar no Arruda

Centroavante está livre no mercado após contrato com o Botafogo ter encerrado no dia 30 de abril, e consequentemente o vínculo de empréstimo com o Santa Cruz. Enquanto isso, mais um prata da casa deve ser alçado ao profissional

Victor Rangel (esq) e Léo Gaucho (dir)Victor Rangel (esq) e Léo Gaucho (dir) - Foto: Divulgação / Santa Cruz

Mesmo diante dos esforços empenhados por ambas as partes, dificilmente Victor Rangel seguirá no Arruda para o restante da temporada. Em contato com a Folha de Pernambuco, uma fonte ligada ao clube confirmou que o Tricolor estuda novas possibilidades para a equipe, e observa o “custo-benefício”, principalmente relacionado aos jogadores com maiores salários no elenco, sobretudo, em meio as consequências da crise financeira, intensificada com a chegada da pandemia do novo coronavírus.

Um dos motivos para o desvencilhamento seria justamente o alto valor do salário de Rangel. Mesmo que o jogador de 29 anos tenha declarado o interesse em reduzir seus vencimentos para permanecer vestindo as três cores, o montante continua fora da realidade financeira coral. Por outro lado, o Santa deve ganhar mais um reforço da casa. Segundo apuração da reportagem, Léo Gaúcho deve ser alçado à equipe principal após a confirmação do retorno do futebol, inclusive fazendo parte do planejamento do clube para o restante da temporada.

Leia também:

Santa projeta voltar aos treinos antes de divulgação da data dos jogos

Mudou: Santa x Portuguesa será jogo reprisado no domingo 

O centroavante de 18 anos chegou a ser informado sobre o interesse do clube em firmar o vínculo profissional e foi até procurado pela instituição, mas ainda não teve acesso ao contrato, que, segundo o atleta, deveria ter sido assinado quando retornou ao Recife após se recuperar em casa, no Rio Grande do Sul, de uma lesão no ombro, sofrida ao longo da disputa da Copa São Paulo de Futebol Júnior, em janeiro.

Nos bastidores do José do Rego Maciel, dirigentes garantem que a questão não foi concretizada unicamente por “problemas relacionados à CBF, e algumas dificuldades internas do clube”. Vale lembrar, no entanto, que o futebol foi interrompido somente em março, mais de dois meses após a equipe ser eliminada na Copinha, ante o São Paulo. A reportagem tentou contato com o diretor de futebol e membro do núcleo gestor do Santa Cruz, Fred Dias, mas não obteve retorno até a publicação deste texto.

Ainda no aguardo por um desfecho feliz, Gaúcho disse ser “muito gratificante estar sendo visto com outros olhos” pelo clube e que deseja atuar “com a camisa do Santa Cruz no profissional e dar muita alegria à torcida”.

Ainda segundo apurações, antes da Covid-19 se instalar no Estado, o prata da casa vinha sendo monitorado por clubes do Sul e Sudeste do País. Léo Gaúcho chegou no ano passado ao Santa Cruz, onde disputou cinco partidas pelo Campeonato Pernambucano e três pela Copa do Nordeste sub-20, mas não chegou a marcar.

Diferente deste ano, quando fez história junto aos companheiros que atuaram na Copinha, competição em que atuou em cinco jogos e registrou três tentos. Com o fim da competição, o prata da casa seria emprestado ao Decisão Bonito, mas a negociação não foi para frente e o centroavante permaneceu na Cobra Coral. 

Veja também

Sem casos no Sport, Jair se solidariza com Kleina e Martelotte, diagnosticados com Covid
Sport

Sem casos no Sport, Jair se solidariza com Kleina e Martelotte, diagnosticados com Covid

Focado, Bileu busca se firmar entre os titulares à beira de fase decisiva
Santa Cruz

Focado, Bileu busca se firmar entre os titulares à beira de fase decisiva