Sem Grafite, Santa Cruz corre para contratar referência

Atacante havia confirmado permanência e até participou de treinamentos, mas voltou atrás na decisão

Grafite deixou o Santa sem entrar em campo em 2018Grafite deixou o Santa sem entrar em campo em 2018 - Foto: Flávio Japa/Arquivo Folha

Sem explicações da diretoria, Grafite anunciou a sua saída do Santa Cruz em uma rede social, nessa segunda-feira (22), com o desligamento confirmado oficialmente pelo clube. A desistência do atacante em permanecer no Arruda para a temporada 2018 escancara a carência de um “homem gol” no elenco comandado pelo técnico Júnior Rocha. Agora, com a falta de centroavante, a cúpula coral corre atrás do prejuízo e busca no mercado a contratação de um atacante de referência, algo que não fez antes de iniciar as competições.

“Estamos atrás de atacante. Já temos alguns nomes, começamos a negociar, mas não posso revelá-los para não atrapalhar as negociações”, declarou o treinador tricolor, que logo quando se apresentou avisou que não abriria mão de atuar com um jogador centralizado no ataque. Sem sequer um reserva no plantel, a única alternativa tem sido improvisar os meias Daniel Sobralense e Jeremias como falso 9. Sacrificados, o experiente e o jovem, respectivamente, ainda não se firmaram na função.

O adeus de Grafite foi curioso. Isso porque ele chegou a conceder uma entrevista coletiva, no dia 3 de janeiro, para confirmar a sua permanência até o fim deste ano e participou de dois treinamentos da pré-temporada, em Aldeia. Inclusive, prometeu foco dentro de campo e pediu 15 dias para entrar em forma. Mas tudo mudou depois da viajem para Dubai, onde passou mais de uma semana resolvendo assuntos particulares. Mesmo sem nenhum centroavante, a direção liberou o camisa 23, garantindo que já existia um pedido do atleta antes do acerto da renovação.

Como voltou dos Emirados Árabes no início da maratona de jogos, o atacante parou de treinar e não apareceu mais no Tricolor. A Folha de Pernambucano conversou com o vice-presidente do clube, Tonico Araújo, um dos responsáveis por negociar a permanência do jogador, que não deu esclarecimentos sobre a ausência do ídolo de 38 anos.

Leia também:
Através de carta, Grafite se despede do Santa Cruz
Saída de Grafite escancara carência de 'homem gol' no Santa Cruz

Após pensar em parar no final do ano passado, Grafite desistiu de pendurar as chuteiras para seguir nos gramados. Porém, ele deve confirmar a aposentadoria nos próximos dias. No Arruda, foram quatro passagens (2001, 2002, 2015-16 e 2017). Ao todo, disputou 123 jogos e marcou 50 gols, além de conquistar o Campeonato Pernambucano 2016, a Copa do Nordeste 2016 e um acesso à Série A em 2015. Apesar das glórias, amargou dois rebaixamentos seguidos.

Grafite virou uma referência no futebol. O currículo dele fala por si só. Já defendeu grandes clubes brasileiros, como Grêmio, Goiás, São Paulo e Atlético/PR. Fora do País, também marcou história. Jogou no Le Mans (França), Wolfsburg (Alemanha), Al Ahli (Emirados Árabes) e Al-Sadd (Catar). Seu auge foi em 2010, quando disputou a Copa do Mundo de 2010 pela Seleção Brasileira.   

Veja também

Santa Cruz pede que tricolores torçam em casa na decisão do Estadual
Sem público

Santa Cruz pede que tricolores torçam em casa na decisão do Estadual

Gravidez não é doença, a atleta pode planejar e aproveitar, diz Tandara
Entrevista

Gravidez não é doença, a atleta pode planejar e aproveitar, diz Tandara