Sport tem pedido de liminar para inscrever jogadores indeferido

Perto da estreia no Estadual, clube rubro-negro corre contra o tempo para inscrever atletas recém-chegados

Mark González passou pelo Sport em 2016Mark González passou pelo Sport em 2016 - Foto: Anderson Stevens/Arquivo Folha

Perto da estreia no Estadual, contra o Náutico, o Sport ainda não sabe se poderá contar com os jogadores contratados para este início de temporada. Por conta de uma dívida com o chileno Mark González, o Leão segue impedido de inscrever atletas. O departamento jurídico do clube pernambucano entrou com um pedido de liminar no Tribunal de Justiça do Rio de Janeiro (TJRJ) na tentativa de conseguir a liberação. Porém, nesta segunda-feira (13), o desembargador Juarez Fernandes Folhes, da 10ª Câmara Cível, negou o pedido do Rubro-negro para registrar os recém-chegados. Na semana passada, em 1ª instância, o juiz Mário Cunha Olinto Filho, da 2ª Vara Cível, já havia indeferido pedido dos representantes recifenses. O clube pernambucano ainda pode recorrer da decisão em instâncias superiores, para tentar derrubar a advertência imposta pela Câmara Nacional de Resolução de Disputas (CNRD) da CBF.

Em entrevista coletiva concedida após o treino desta segunda, o executivo de futebol Lucas Drubscky foi questionado sobre o assunto. Ele afirmou que o Sport vem buscando um acordo com Mark González. "Como é um caso que está sendo tocado pelo nosso departamento jurídico, nós, do futebol ficamos como observadores. Temos pessoas capacitadas para resolver isso, que estão em contato direto com a Justiça e com os representantes do atleta. Ao que parece, vem sendo uma negociação tranquila, onde as bases já foram acertadas para uma repactuação de um acordo. Falta apenas formalizar. Pode ser que saia alguma coisa até quarta-feira", falou o dirigente. A reportagem da Folha de Pernambuco tentou ouvir o departamento jurídico do Sport, mas, não conseguiu obter retorno.

Entre as justificativas apresentadas no pedido de liminar, o Rubro-negro acredita que houve "tratamento desigual entre o Clube e o seu credor (no caso, Mark González)", além de "desproporcionalidade da sanção que proíbe o Clube de efetuar o registro de novos atletas", limitando o funcionamento da agremiação. Recentemente, o técnico Guto Ferreira avisou, em entrevista coletiva, que esperava que o imbróglio fosse resolvido até amanhã, para poder trabalhar a montagem do time visando o Clássico dos Clássicos.

O desembargador Juarez Fernandes Folhes assegurou que a CNRD "ainda ponderou, no sentido de que acataria eventual pedido de suspensão de sua decisão, caso o Clube cumprisse a Ordem Processual nº 1, que previa o parcelamento de longo prazo, conforme requerido pelo próprio Clube em julho/2019". O relator ainda afirmou que "o Clube agravante nada pagou, o que indica ausência de interesse em adimplir a obrigação. Com isso, não se vislumbra qualquer ilegalidade ou desproporcionalidade na sanção aplicada."

Mark González passou pelo Sport em 2016. No dia 17 de dezembro do ano passado, o clube pernambucano foi notificado pela CNRD que seria temporariamente impedido de inscrever jogadores, por causa da dívida com o jogador chileno, que gira na casa dos R$ 650 mil. Na época, ao tentar um acordo para quitar os débitos, o Leão propôs um parcelamento em 30 vezes, que seriam pagos a partir de março, porém a CNRD não aceitou o pedido.

Leia também:
Bivar confirma atrasos salariais e busca por fontes de renda
Por segurança financeira, Bivar veta Diego Souza

Veja também

Dal Pozzo elogia espírito da equipe e projeta evolução
Futebol

Dal Pozzo elogia espírito da equipe e projeta evolução

Náutico fica no 0x0 com o Operário/PR
Futebol

Náutico fica no 0x0 com o Operário/PR