Acupuntura pode auxiliar no emagrecimento; veja vídeo

Conhecida em tratamentos contra dores, a técnica ajuda no combate à obesidade, ao reduzir a ansiedade e melhorar o sono

Tratamento visa reduzir a compulsão alimentarTratamento visa reduzir a compulsão alimentar - Foto: Rafael Furtado/Folha de Pernambuco

O uso de agulhas como alternativa em tratamentos de dores musculares ou nas articulações tem ganhado cada vez mais adeptos no Brasil e despertado a curiosidade mesmo de quem tem medo do objeto. Mas o que pouca gente sabe é que a técnica oriental pode também auxiliar no emagrecimento ao reduzir a ansiedade, controlar a vontade de comer e melhorar o sono. A acupuntura é a nova aliada contra os excessos.

“Geralmente, as pessoas que sofrem com o sobrepeso têm um histórico de doenças emocionais que também estão relacionadas com o desequilíbrio dos órgãos. Na acupuntura, buscamos a raiz do problema, tratamos esses pontos”, aponta a fisioterapeuta dermatofuncional Vanete Ventura, especialista na técnica há 13 anos. O tratamento auxilia no funcionamento do intestino, por exemplo, e ajuda no combate à retenção de líquidos.

Leia também:
Yoga: uma prática para todos
12 obrigações do seu plano de saúde que talvez você não saiba
Relação com os pets promove bem-estar


A aposentada Sodir Araújo, 78 anos, sofria de obesidade mórbida e outras limitações causadas pela artrose. Desde outubro do ano passado, a idosa é atendida por Vanete duas vezes na semana. Em menos de um ano, perdeu 14 quilos. “Estava com 103 quilos e hoje devo ter 89. Tinha dificuldade para andar e emagrecer. Minha vida era muito difícil e, por isso, até procurei outros tratamentos, mas foi aqui que o milagre aconteceu.”



No entanto, a profissional acentua que a eficácia do método depende também de uma mudança de comportamento. Com a redução da ansiedade, o paciente melhora o sono reduz a compulsão alimentar, mas é necessária a preocupação com uma alimentação saudável e a prática de atividades físicas. “Se o paciente seguir o tratamento corretamente, é possível perder até quatro quilos por mês”, afirma a especialista.

Segundo a Associação Brasileira de Acupuntura, a prática existe há mais de cinco mil anos e foi introduzida em solo brasileiro no século 19, com a chegada dos imigrantes chineses. Na década de 1950, o fisioterapeuta Frederico Spaeth deu início ao primeiro curso de formação de profissionais, um dos primeiros impulsos no País. Em 2006, a técnica integrou a Política de Práticas Integrativas e Complementares do SUS (Sistema Único de Saúde).

Eficácia do método depende também da mudança de comportamento do paciente e práticas saudáveis

Eficácia do método depende também da mudança de comportamento do paciente e práticas saudáveis - Foto: Rafael Furtado/Folha de Pernambuco

Além das tradicionais agulhas filiformes metálicas, podem ser utilizados esferas de aço, ouro e prata, cristais radiônicos e até sementes de mostarda. Na auriculoterapia, uma das abordagens em que o procedimento é centrado na orelha, as inserções podem ficar até cinco dias. No caso da acupuntura sistêmica, que estimula o meridianos espalhados por todo o corpo, a aplicações duram até 30 minutos.

Para obter os diagnósticos, o profissional faz uma anamnese, uma espécie de escuta atenta onde apresenta as principais queixas, mas também pode realizar essa identificação através da palpação do pulso, inspeção da língua e da face, além de todo o comportamento corporal da pessoa. A prática não tem contraindicação, mas deve ser realizada por profissionais especializados. No Recife, o custo dos atendimentos varia entre R$50 e R$ 250.

Medicina preventiva
Na família de Marisa Dias, 57, a acupuntura virou rotina. Desde 2011, ela realiza o procedimento para tratar do hipotiroidismo e perdeu 45 quilos, caindo dos 130 kg para 85 kg. Mas ela relata outros benefícios. No surto de chikungunya, por exemplo, não foi afetada pelas diversas dores articulares características da doença. Outro relato é o retardo do Alzheimer, da qual a mãe é vítima.



 “Como a própria física quântica aponta, a matéria é energia condensada, e a acupuntura atua também no grau energético. O acupunturista pode ter sensibilidade para perceber quando a energia não está bem distribuída e tratar antes que o problema seja gerado”, observa Marisa. Semanalmente, ela realiza três sessões com o acupunturista Ândrocles Karamchamdas.

Atendido pelo mesmo profissional, o fotógrafo Bruno Recifense, 37, mantém o tratamento há quatro anos. Ele procurou a técnica para cuidar da insônia e reduzir as taxas de colesterol. Dos 125 quilos que pesava, restaram 90. “Em seis meses, perdi 35 quilos e minha vida mudou muito. Continuei o tratamento e sempre que faço os exames para verificar as taxas está tudo tranquilo. Até o emagrecimento acontece de forma suave.”

Veja também

Dependência econômica faz Planalto apostar em relação pragmática com Arce na Bolívia
governo

Dependência econômica faz Planalto apostar em relação pragmática com Arce na Bolívia

Morre no Rio, aos 104 anos, o policial mais antigo da Polícia Militar
luto

Morre no Rio, aos 104 anos, o policial mais antigo da Polícia Militar