Bandeiras do arco-íris em ponte marcam Dia do Orgulho LGBTI+ no Recife

Ato com bandeiras nas cores do arco-íris em ponte e barcos na área central do Recife chama atenção para as políticas públicas para a comunidade LGBTI+

Ação pelo dia internacional do orgulho LGBTI+ na ponte Princesa IsabelAção pelo dia internacional do orgulho LGBTI+ na ponte Princesa Isabel - Foto: Brenda Alcântara / Folha de Pernambuco

Bandeiras com as cores do arco-íris foram colocadas na Ponte Princesa Isabel, na área central do Recife, em Comemoração ao Dia Internacional do Orgulho LGBTI+, nesta quinta-feira (28). A ação também contou com a participação de dez barcos com bandeiras navegando pelo Rio Capibaribe.

Segundo o Coordenador da Aliança LGBTI+ em Pernambuco, Marcos Mota, a ação tem como objetivo chamar atenção para a importância de políticas públicas representativas para a comunidade LGBTI+, visto que o Brasil é um dos países que mais mata LGBTs no mundo, e Pernambuco é o sexto estado com maior incidência desse tipo de crime. Segundo dados do Grupo Gay da Bahia (GGB), somente em 2017 foram contabilizados em Pernambuco 27 assassinatos contra pessoas LGBT.

“Além de mostrar que somos orgulhosos por sermos quem somos, viemos para reivindicar políticas públicas representativas. A gente veio lembrar as pessoas que além desse dia do orgulho, que começou lá em 1969, e trouxeram várias manifestações, principalmente nos Estados Unidos, que nós precisamos de políticas públicas representativas”, destaca Marcos.

Leia também:
Manual reforça causa LGBTI+
Viúva de Marielle defende afeto como forma de luta LGBTI
Itamaraty pede a LGBTs que evitem gestos de afeto na Rússia
PCR lança plataforma para denúncia de LGBTfobia


Mota ainda afirma que a gestão pública não atenta para a comunidade LGBTI+. Segundo ele, 53% dos assassinatos acontecem em via pública e não há uma contabilização oficial dos casos de violência contra pessoas LGBTI+, apenas o de organizações não-governamentais como o GGB. “Um dos problemas da LGBTfobia é que essa contabilização acontece e a gente acaba virando estatística, a gente não é transformado em políticas públicas”, aponta.

Outra ação prevista para este Dia do Orgulho LGBTI+ é Palco da Diversidade em Caruaru, que já opera há dois anos em meio aos festejos juninos da cidade.

   Mídia e representatividade

Foi lançado o manual de comunicação LGBTI+ na semana passada. Marcos aponta que existe um caminho dúbio na mídia entre invisibilidade e estereótipo. “A gente têm novelas de sucesso que costumam estereotipar os personagens homossexuais como o gay caricato [que serve de alívio cômico]. Existe muita LGBTfobia em diversos lugares e isso é invisibilizado nessas produções.”

O manual ainda traz explicações sobre o uso dos pronomes, educando para que as pessoas transexuais e travesti sejam tratadas pelo gênero com o qual se identificam. 

Veja também

Brasil supera 4,5 milhões de infectados pelo novo coronavírus
Coronavírus

Brasil supera 4,5 milhões de infectados pelo novo coronavírus

Autoridades dos EUA interceptam envelope evenenado endereçado à Casa Branca
Mundo

Autoridades dos EUA interceptam envelope evenenado endereçado à Casa Branca