Bolsonaro assina MP que cria pensão para crianças com microcefalia causada por zika

Segundo o Ministério da Cidadania, atualmente no Brasil cerca de 3.100 crianças com microcefalia recebem o BPC

Bebê com microcefaliaBebê com microcefalia - Foto: Divulgação/TV brasil

O presidente Jair Bolsonaro (PSL) assinou nesta quarta-feira (4) uma Medida Provisória que cria uma pensão especial vitalícia para crianças com microcefalia causada pelo vírus da zika. A MP é destinada às crianças nascidas entre 2015 e 2018 e que são beneficiárias do BPC (Benefício de Prestação Continuada) destinado a pessoas com essa deficiência.

Segundo o Ministério da Cidadania, hoje no Brasil cerca de 3.100 crianças com microcefalia recebem o BPC.

A transformação do Benefício de Prestação Continuada em pensão especial vitalícia se justifica –disseram os ministros Osmar Terra (Cidadania) e a primeira-dama Michelle Bolsonaro– porque as famílias que atingem determinada renda perdem direito ao benefício. Elas ficam desestimuladas a procurar um emprego, por exemplo, com medo de ficar sem o BPC.

Leia também:
Bactéria pode ter agravado surto de microcefalia no Brasil, diz estudo
Mães de crianças com microcefalia protestam contra benefícios cortados

Crianças com microcefalia em Pernambuco perdem BPC

"A MP assinada hoje responde a essa demanda, transformando a angústia que existia em segurança. Essas crianças terão direito à pensão especial e as mães e os pais poderão trabalhar sem medo de perder o benefício", disse Michelle.

O BPC pago hoje às crianças com deficiência motivada por microcefalia é de um salário mínimo. O benefício é pago apenas aos grupos familiares com renda per capita de até um quarto de salário mínimo.

A pensão criada pela MP terá o mesmo valor. As famílias que optarem pela pensão especial não poderão acumular o valor com o BPC.

De acordo com a pasta da Cidadania, a pensão especial precisará ser solicitada no INSS (Instituto Nacional do Seguro Social) e dependerá de perícia médica para confirmar que a microcefalia foi causada pelo vírus da zika.

Durante a cerimônia de lançamento da pensão no Palácio do Planalto, Bolsonaro criticou o Congresso e fez um apelo aos parlamentares para que eles não promovam alterações na MP.

"A vida não é fácil para ninguém. Peço aos deputados e senadores que não alteram essa MP, não façam demagogia, já que não tiveram competência ou caráter em governos anteriores. Caso contrário, serei obrigado a vetar essa medida porque eu não posso incorrer em crime de responsabilidade e me submeter, sim, a um processo de impeachment", declarou.

"Apesar de 28 anos de Parlamento, não tinha conhecimento com profundidade do que nós temos, do que somos e do que poderemos fazer. Muitas medidas não dependem apenas da minha caneta Compactor; dependem de outras pessoas que frequenta a mesma Praça dos Três Poderes. Não sou pastor nem padre, mas peço a Deus que ilumine pessoas malignas que vivem entre nós, que pensem no próximo sem demagogia", afirmou o presidente.

Veja também

Olinda inicia processo de matrícula 2021 para a rede municipal
Educação

Olinda inicia processo de matrícula 2021 para a rede municipal

Chefe da Polícia Civil que investiga caso Beto Freitas é a 1ª mulher na função no RS
Beto Freitas

Chefe da Polícia Civil que investiga caso Beto Freitas é a 1ª mulher na função no RS