Bruno Covas recebe diagnóstico de câncer e será submetido à quimioterapia

O diagnóstico foi divulgado nesta segunda-feira (28) em coletiva de imprensa no hospital Sírio-Libanês, em São Paulo

O prefeito de SP, Bruno CovasO prefeito de SP, Bruno Covas - Foto: Reprodução/Instagram

O prefeito Bruno Covas (PSDB), 39, recebeu diagnóstico de câncer no trato digestivo e terá que passar por quimioterapia. O diagnóstico foi divulgado nesta segunda-feira (28) em coletiva de imprensa no hospital Sírio-Libanês, em São Paulo. Ainda não há definição sobre se o tucano se afastará do cargo para o tratamento.

O adenocarcinoma está localizado na área de transição entre o esôfago e o estômago e há também um nódulo hepático.

Covas tem procurado cuidados médicos desde sábado (19), quando sentiu-se mal, passou pelo pronto-socorro do hospital Albert Einstein e começou a fazer tratamento com antibióticos.

Como o resultado não foi o esperado, ele se dirigiu ao Sírio-Libanês na quarta-feira (23), quando recebeu o diagnóstico de erisipela na perna direita.

Leia também:
Exames apontam surgimento de tumor no trato digestivo de Bruno Covas


A erisipela consiste em infecção de pele causada por bactérias que penetram através de pequenos ferimentos, como picadas de inseto, frieiras e micoses. Por recomendação do infectologista David Uip, Covas foi internado.

Entre o dia 19 e a internação, Covas resistiu à recomendação de desacelerar o dia a dia na Prefeitura. O prefeito manteve a mesma rotina, despachando e participando de atos públicos.

Um dos últimos compromissos dele foi o ato de sanção de alteração de lei relacionada ao Fundurb (Fundo de Desenvolvimento Urbano), com fixação de 30% dos recursos para habitação, na quarta-feira (23).

No dia da internação, a perna do prefeito estava inflamada e a panturrilha, dura, o que sugeriria uma trombose venosa profunda, o que foi confirmado por uma tomografia.

Exames posteriores diagnosticaram um tromboembolismo nos dois pulmões -quando um coágulo se desloca de alguma região do corpo para o pulmão.

Do hospital, ele manteve contato com o secretariado, tanto por telefone quanto
pessoalmente. Ele também continuou atualizando sua conta no Instagram -inclusive com assuntos alheios à sua questão de saúde, como a divulgação de novos dados de despesas no portal da transparência.

Após um exame pet scan, veio o diagnóstico de uma tumoração no trato digestivo, que foi divulgado neste domingo (27).

A descoberta surpreendeu a equipe médica porque o prefeito em nenhum momento apresentou sintomas clássicos de câncer no aparelho digestivo, como perda de peso (ele mantém o mesmo há dois anos).

Ele é saudável, faz academia cinco vezes por semana e não tem histórico familiar de câncer nessa região. O avô dele, Mario Covas, ex-governador de São Paulo, morreu em 2001 em decorrência de um câncer na bexiga.

Pessoas próximas ao prefeito afirmam que o diagnóstico o assustou, mas que nesta segunda (28) ele já estava despachando novamente. Inclusive, teria dado ordem para que se mantivesse a programação normal na prefeitura, incluindo
inaugurações.

Nesta segunda, Covas escreveu texto sobre o assunto em suas redes sociais. "Não tenho dúvidas que vou vencer esse desafio. Quero agradecer as centenas de mensagens que tenho recebido de inúmeras pessoas. Ajuda muito a atravessar a tempestade", escreveu.

Veja também

Governo inclui Unidades Básicas de Saúde em programa de concessões
Saúde

Governo inclui Unidades Básicas de Saúde em programa de concessões

Com 878 novos casos, Pernambuco ultrapassa 160 mil infectados pela Covid-19
Coronavírus

Com 878 novos casos, Pernambuco ultrapassa 160 mil infectados pela Covid-19