Camila quer supervisionar cozinhas

Gastronomia está sendo cada vez mais desbravada

"embora eu queira compor a cozinha, pretendo estar lá como gestora”

Uma grande prova de que a gastronomia está sendo cada vez mais desbravada, principalmente dentro da sala de aula, é a quantidade de alunos que estão buscando outras áreas de atuação dentro do próprio curso. Camila de Lima é um bom exemplo disso. Cursando o 3ª período, a estudante já escolheu como quer trabalhar.

“O ramo alimentício sempre me chamou bastante atenção e é uma área que desde cedo tive afinidade. Mas, ao contrário do que muitos pensam, embora eu queira compor a cozinha, pretendo estar lá como gestora”, disse a aluna, que, ao término do curso, almeja supervisionar e organizar cozinhas de hotéis e restaurantes.

Quem também se esquiva da parte culinária é Clayton Mendes. Com 22 anos, o futuro gastrônomo está no último período da graduação e pretende seguir carreira como maître - palavra de origem francesa que significa “mestre”, ou seja, profissional que fica responsável por agendar os clientes, coordenar quem vai servir as mesas e, em alguns estabelecimentos, também fica encarregado do jantar como um todo, mantendo um contato direto com o chef de cozinha do restaurante.

“Esmiuçando o curso descobri a importância de um profissional harmonizando a cozinha e o salão, tendo esse contato direto com o público. Pelo prazer que sinto em oferecer uma boa mesa, decidi seguir por esse caminho”, arrematou Clayton, que atualmente estagia no restaurante Chalé 92, do Centro Universitário IBGM/IBS.

Veja também

Inscrições para a Jornada Criativa Como Nasce uma Ideia estão abertas até esta sexta (8)
Educação

Inscrições para a Jornada Criativa Como Nasce uma Ideia estão abertas até esta sexta (8)