Casos suspeitos de coronavírus em Pernambuco chegam a 17

Deste total, três estão em isolamento hospitalar em unidades de saúde

Teste de coronavírusTeste de coronavírus - Foto: Thomas Samson/AFP

Subiu para 17 o número de casos suspeitos do novo coronavírus (Sars-Cov-2) em Pernambuco. De acordo com balanço divulgado pela Secretaria Estadual de Saúde (SES), na tarde desta quarta-feira (11), outros 22 já foram descartados, totalizando 39 notificações.

Deste total, três estão em isolamento hospitalar em unidades de saúde. Os demais foram encaminhados para isolamento domiciliar. Todos apresentam quadros de saúde estáveis e com boa evolução clínica.

Leia também:
OMS declara pandemia de novo coronavírus
Sobe para 52 o número de casos do novo coronavírus no país


Entre os pacientes suspeitos de contrair a covid-19, doença causada pelo Sars-Cov-2, 14 são de Recife, dois de Caruaru e um de Jaboatão dos Guararapes. Entres os casos descartados, quatro não positivaram para nenhum vírus, seis foram positivos para Influenza B e seis para Influenza A (H1N1), dois Influenza A, dois para rinovírus. Um caso foi positivo para beta coronavírus OC43 e outro para o alpha coronavírus 229E - dois tipos já conhecidos por casos leves e moderados.

Segundo o secretário estadual de Saúde, André Longo, o reconhecimento da pandemia não impõe a todos os países a condição de abandonar o processo de contenção. Ele explica que em Pernambuco não muda nada em relação às ações que já estão sendo tomadas. "Todos os esforços no Brasil e aqui no Estado são no sentido da vigilância e da contenção do vírus. Nós continuamos trabalhando para detecção mais precoce de casos suspeitos para que a gente possa tomar as medidas de vigilância, de isolamento", comentou.

O médico infectologista e chefe do setor de Infectologia do Oswaldo Cruz (Huoc), Demetrius Montenegro, concordou com o secretário. "Isso (declaração da OMS) não unifica a situação da epidemia em todos os países. Cada um continua com sua característica de transmissão", disse. Ele destaca que a população brasileira manter a calma. "Não é minimizar a o coronavírus, mas precisamos mostrar com muita clareza, como vem sendo feito desde o início, que é um evento que precisamos nos preocupar e tomar as medidas cabíveis, mas sem pânico e histeria", disse.

Diante deste cenário, o secretário estadual de Saúde ressalta que cada um fazendo a sua parte estará contribuindo para a contenção do vírus. "A melhor maneira de se proteger é fazer a prevenção, que passa por medidas básicas de higiene, como lavagem das mãos com água e sabão, e medidas de etiqueta respiratória quando estiver com algum sintoma gripal. Assim vamos manter a contenção e evitar a transmissão de vírus e aí não se fala apenas do novo coronavírus, mas de outros que já circulam aqui como Influenza, rinovírus, sarampo", falou Longo.

Ainda de acordo com o secretário, para que não haja sobrecarga na rede de saúde, a população com sinais de gripe deve procurar os hospitais caso tenha feito viagens internacionais nos últimos 14 dias e apresente febre e sintoma respiratório, ou caso tenha contato com casos suspeitos ou confirmados. "É preciso que as pessoas com síndromes gripais leves mantenham os cuidados como sempre. É muito importante não entrar em pânico. Todos os cuidados em Pernambuco estão sendo tomados para que a gente possa fazer a adequada vigilância", falou.

Petrolina
Uma moradora de Petrolina, no Sertão de Pernambuco, foi notificada pela Secretaria de Saúde de Juazeiro, na Bahia, como caso suspeito de coronavírus. Recentemente ela viajou para países da Europa e a partir do dia 6 de março apresentou sintomas de covid-19. O caso não entrou na estatística pernambucana porque não se enquadra nos critérios utilizados pelo Ministério da Saúde e adotados pelo Estado.  

Veja também

Trump diz que deixará Casa Branca se vitória de Biden for confirmada
eua

Trump diz que deixará Casa Branca se vitória de Biden for confirmada

Ministério da Saúde anuncia recursos para leitos e programa de imunização
Coronavírus

Ministério da Saúde anuncia recursos para leitos e programa de imunização