Chocolate ao leite, branco e amargo. Qual a melhor opção para a saúde?

Entenda as diferenças entre as propriedades de cada alimento

Rafael Coelho, e-mail: contato@rafaelcoelho.med.br | Instagram: @drrafaelcoelho | Facebook: /rafaelcoelhoRafael Coelho, e-mail: [email protected] | Instagram: @drrafaelcoelho | Facebook: /rafaelcoelho - Foto: Folha de Pernambuco

Olá leitores e internautas que acompanham a coluna de Saúde e Bem-Estar.

Está chegando a Páscoa, um período bem tradicional que tem a sua carga religiosa bem estabelecida antes de tudo, mas que também se movimenta no consumo de um produto bastante cobiçado que é o chocolate, na forma de Ovo de Páscoa. Assim, é importante que eu fale para vocês sobre o uso dele. Muita gente tem dúvidas sobre que tipo de chocolate pode ser consumido com “menor culpa”.

Antes de qualquer coisa, é preciso entender das propriedades de um alimento que deu origem ao chocolate: o cacau. Esta fruta americana é rica em substâncias muito importantes para a saúde, sendo rica em flavonoides e poderosos antioxidantes. Ele melhora a microbiota intestinal (assunto muito debatido por mim em outras oportunidades), favorecendo a formação de bactérias benéficas do nosso intestino, que por conseguinte hidrolisam de forma mais eficaz o próprio cacau, sendo melhor absorvido pelo intestino (ação bidirecional).

Leia também
A relação entre os Antidiabéticos e o Emagrecimento
Musculação e a população idosa

Além disso, o uso do cacau pode diminuir episódios de diarreia em pessoas imunocomprometidas (imunidade baixa) e que fazem uso de medicamentos rotineiros. O cacau está relacionado a prevenção do envelhecimento precoce, pelo “pool” de antioxidantes capaz de controlar o excesso de radicais livres produzidos pela inflamação por excesso de metais pesados da poluição do meio ambiente e alimentos contaminados.

Dessa maneira, na hora que desejar escolher o seu chocolate, pense que nele deve conter alguma quantidade deste alimento funcional. Apesar do chocolate ter a sua origem no cacau, nem todos eles o levam em sua composição. Os chocolates maia ricos em cacau são os mais funcionais, que também não contém aditivos químicos e gorduras “trans”. O seu açúcar geralmente são os naturais, como de coco. Geralmente, esses chocolates são amargos, com mais de 50% de cacau em sua composição e assim menos leite.

Se optar por chocolates tipo branco, deve lembrar que não tem os nutrientes benéficos do cacau, pois nele só se utiliza na produção a manteiga de cacau, rica em gorduras vegetais e os antioxidantes estão na parte escura da fruta. Aproveito a oportunidade para desejar as leitoras e leitores uma Feliz Páscoa. Essa foi a dica de hoje. Siga-me nas redes sociais e fique sempre atualizado com informações sobre saúde e bem-estar. Obrigado e até o próximo encontro.

E-mail: [email protected]
Instagram: @rafaelcoelhomed
Facebook: /rafaelcoelhomed

* Rafael Coelho (CRM: 23943/PE) é médico pós-graduado em Nutrologia pela Associação Brasileira de Nutrologia (ABRAN) e atualização em Prática Ortomolecular. Atende em consultório particular na Clínica de Estética Contornare, no Recife. Atua nas seguintes áreas: Performance Esportiva, Distúrbios Metabólicos, Emagrecimento, Hipertrofia, Longevidade, Bioimpedância. É Diretor da Comissão de Saúde e Performance da Federação Estadual de Fisiculturismo (IFBB-PE).

* A Folha de Pernambuco não se responsabiliza pelo conteúdo das colunas.

 

Veja também

Barroso manda governo proteger três terras indígenas da Covid-19 e diz que "situação é gravíssima"
Coronavírus

Barroso manda governo proteger três terras indígenas da Covid-19 e diz que "situação é gravíssima"

OAB define que metade dos cargos de direção da ordem deverá ser ocupada por mulheres
Equidade

OAB define que metade dos cargos de direção da ordem deverá ser ocupada por mulheres