CNPq seleciona projetos de pesquisa em Unidades de Conservação

Em Pernambuco, Parque Nacional do Catimbau e Reserva Biológica Pedra Talhada serão contemplados na chamada pública

O Parque Nacional do Catimbau está entre os locais que receberão projetos de pesquisaO Parque Nacional do Catimbau está entre os locais que receberão projetos de pesquisa - Foto: Felipe Melo / Cortesia

O Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq) está com inscrições abertas, até o próximo dia 6 de setembro, para a chamada pública de apoio a projetos de pesquisa em 19 unidades de conservação (UC) federais nos biomas Caatinga e Mata Atlântica. Em Pernambuco, as UCs contempladas são o Parque Nacional do Catimbau, localizada no Agreste e Sertão, e a Reserva Biológica Pedra Talhada, que fica na divisa entre o estado e Alagoas. As propostas devem ser encaminhadas exclusivamente via internet por meio do site da instituição.

A iniciativa do Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade (ICMBio), feita em parceria com o CNPq e fundações estaduais de Amparo à Pesquisa (FAPs), vai disponibilizar R$ 4 milhões, e cada proposta pode receber até R$ 200 mil. Os recursos financeiros foram viabilizados pela compensação ambiental de duas grandes obras, a integração do Rio São Francisco com as bacias hidrográficas do Nordeste Setentrional e o gasoduto Cacimba-Catue.

De acordo com o ICMBio, os projetos vão contribuir para a implementação das estratégias de manejo e conservação, além de fortalecer as capacidades de pesquisa interdisciplinar, a inclusão social e a participação das UCs na agenda ambiental da pasta federal. O chamamento público é voltado para pesquisadores, estudantes, educadores, técnicos, comunidades locais e gestores de unidades de conservação. A duração máxima dos projetos será de 36 meses.

Sobre as UCs
Com pouco mais de 62 mil hectares de Caatinga preservada, o Parque Nacional do Catimbau é um dos últimos remanescentes do bioma e abrange os municípios de Buíque, Ibimirim, Sertânia e Tupanatinga, entre o Agreste e o Sertão pernambucano. Já a Reserva Biológica de Pedra Talhada é um dos maiores fragmentos de Mata Atlântica do interior de Pernambuco e Alagoas, com 4,3 mil hectares. A área é considerada um importante centro de endemismo de aves. No local, é possível encontrar espécies ameaçadas de extinção, como o gavião-pomba, uru-do-nordeste e o pica-pau-anão-dourado.

 

Veja também

Mortes por Covid-19 têm mais relação com autônomos, donas de casa e transporte público
SÃO PAULO

Mortes por Covid-19 têm mais relação com autônomos, donas de casa e transporte público

Homem é preso na BR-232 com carro roubado após tentar fugir da PRF por 10 quilômetros
AGRESTE

Homem é preso na BR-232 com carro roubado após tentar fugir da PRF por 10 quilômetros