Com um cartaz nas mãos, mulher pede emprego no Recife

Desempregada há quatro meses, Beatriz mudou de estratégia para tentar conseguir vaga. Leitora do Portal Folha mandou foto e pediu ajuda

Beatriz foi para a rua pedir emprego com um cartazBeatriz foi para a rua pedir emprego com um cartaz - Foto: Cortesia/ Instagram

Beatriz Amancio é paulistana, tem 32 anos e voltou para o Recife há dois meses para retomar a tentativa de arrumar um emprego. Aqui, ela conta, seria mais fácil, a cidade é menor, e, fazendo contatos com um e com outro, mandando currículos, iria aparecer alguma coisa. Até chegou a tentar novamente em São Paulo, mas desistiu e mudou de estratégia. Nesta terça (14), foi para a rua da Aurora, no Centro do Recife, com um cartaz: "Pelo amor de Deus, eu preciso de um emprego urgente! Me ajudem".

Foi uma leitora do Portal FolhaPE que viu Beatriz e o cartaz na rua, fez uma foto e pediu ajuda para ela. "Passei por essa moça na esquina da rua da Aurora. Quase em frente à Agência do Trabalho. Será que vocês poderiam divulgar? Me partiu o coração", disse Ana Cláudia Cabral à reportagem.

Por telefone, Beatriz contou que já usou a estratégia do cartaz outra vez, em frente ao Shopping Plaza Casa Forte, na Zona Norte do Recife. Um longo tempo de espera até que apareceu uma mulher que lhe ofereceu um trabalho, entregando panfleto, que durou duas semanas. De segunda a sábado, das 8h às 14h, remuneração de R$ 13 por dia. "Era o que tinha. Ao menos tive como comprar comida. E só consegui por causa do cartaz", disse ao telefone. Na tentativa desta terça, nenhuma oferta.

Beatriz conta que tem experiência como caixa, em portaria, telemarketing, vendas e já trabalhou em casa de família e como babá. Mãe de duas meninas, de 7 e 9 anos, que ficaram em São Paulo, ela espera se organizar para trazer as crianças. Ela é casada com um pernambucano, que está empregado, mas o dinheiro (dividido entre aluguel, pensão de filhos e outras despesas) não é suficiente para outros itens básicos. Para interessados em ajudar Beatriz, o número de contato é: (81) 98421-9470.

Emprego
No último mês de setembro, os dados do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged, do Ministério do Trabalho) registrou alta de 34.392 vagas nos postos de trabalho com carteira assinada no País. Foi o sexto mês seguido em que foram abertas mais vagas de trabalho formal. A Região Nordeste novamente foi a que gerou mais postos de trabalho com 29.644 vagas.

De acordo com dados do último mês de agosto da Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios (Pnad), do IBGE, o mercado de trabalho em Pernambuco tinha a terceira maior taxa de desocupação do País, com 14% da população desocupada. O Amapá estava em primeiro, com 15,8% da população desempregada; em segundo, a Bahia, com 15,4%.

Veja também

Inaugurado posto da guarda municipal em Tabatinga
Camaragibe

Inaugurado posto da guarda municipal em Tabatinga

Covid atingiu pico em Pernambuco, mas pode voltar a crescer, diz comitê científico
Coronavírus

Covid atingiu pico em Pernambuco, mas pode voltar a crescer, diz comitê científico