Começa cadastro para ambulantes que querem trabalhar nas prévias de Olinda

Procedimento acontece a partir desta segunda. Cadastro para quem quiser trabalhar durante o Carnaval iniciará no dia 15

Foliões nas ladeiras de OlindaFoliões nas ladeiras de Olinda - Foto: Anderson Stevens/Folha de Pernambuco

Os comerciantes que têm interesse em vender produtos durante as prévias carnavalescas na cidade de Olinda, na Região Metropolitana do Recife, precisam ficar atentas ao prazo de cadastramento. Começa nesta segunda-feira (8) e vai até dia 12 de janeiro o período para os ambulantes comparecerem à Secretaria de Meio Ambiente Urbano e Natural, que fica na Estrada do Bonsucesso, 306, das 8h às 13h30.

O período para atuar nas prévias dos fins de semana é de 17 e 18, 24 e 25 de janeiro e 3 e 4 de fevereiro. Para quem quiser atuar no Carnaval, o cadastramento será realizado de 15 a 23 de janeiro também no mesmo endereço. A diferença é que da segunda-feira (15) a sexta (19) o cadastro é feito das 8h às 13h30, e no sábado (20) o horário será estendido: das 8h às 17h. Na segunda (22) e terça-feira (23) o atendimento volta ao horário anterior das 8h às 13h30.

As barracas devem estar montadas até o dia 8 de fevereiro (dia da abertura do Carnaval 2018 de Olinda) e a estrutura precisa ser desmontada na Quarta-Feira de Cinzas, dia 14 de fevereiro. Nos dois cadastramentos, os comerciantes devem apresentar documentos como RG, CPF, comprovante de residência e uma foto 3×4. Para ter direito a um espaço nas prévias o serviço é gratuito.

Já para comercializar durante o Carnaval o valor da taxa varia de R$ 68,79 (tabuleiro por unidade) até R$ 343, 47 (veículo automotor e imóvel residencial), ou ainda R$ 103,04 (valor m² de ocupação de passeio ou área pública). 

Veja também

MPF quer que pastor pague indenização por prometer cura da Covid-19
Coronavírus

MPF quer que pastor pague indenização por prometer cura da Covid-19

Salles propõe mudança em meta de redução desmatamento ilegal até 2023
governo

Salles propõe mudança em meta de redução desmatamento ilegal até 2023