Comerciantes e clientes aprovam reorganização do entorno do Mercado de São José

De acordo com a prefeitura, cerca de 550 vendedores foram beneficiados com as novas instalações

Novo espaço no Cais de Santa RitaNovo espaço no Cais de Santa Rita - Foto: Arthur Mota / Folha de Pernambuco

As ruas que ficam no entorno do Mercado de São José amanheceram com um aspecto diferente. Os comerciantes que trabalhavam nas ruas que cercam o mercado, localizado na região central do Recife, foram realocados para novas instalações do Centro Comercial do Cais de Santa Rita e para um anexo localizado entre as ruas do Porão e Padre Muniz. Com a mudança, que entrou em vigor nesta segunda-feira (2), a rotina dos feirantes foi alterada, assim como a paisagem do local.

Mais de 500 comerciantes de frutas, verduras e ervas medicinais foram afetados pelas mudanças, promovidas pela Secretaria de Mobilidade e Controle Urbano (Semoc) da Prefeitura do Recife. As barracas que ocupavam a rua da Praia e a Praça Dom Vital, vias que dão acesso a uma das entradas principais do mercado, foram removidas e causaram estranheza nas pessoas que passavam pelo local.

Acostumado com a presença dos comerciantes nas ruas, o comerciante Ednaldo da Hora, 68, circula pelo local desde a infância. Para ele, a nova configuração vai dar novos ares para um dos pontos mais frequentados do centro do Recife. “Esses novos espaços que fizeram estão bem organizados. A situação deve melhorar ainda mais quando completarem a revitalização das ruas e das calçadas”, afirmou Ednaldo.

Leia também:
Mercado de São José tem entorno reordenado
Prefeitura do Recife cria ações contra a poluição sonora

Para os comerciantes afetados com a mudança, o sentimento geral é de aprovação. Josenilda Maria, conhecida como Galega das Ervas, trabalhava com vendas de artigos religiosos e ervas na frente do Mercado e passou a ocupar o Box 64 de um dos anexos recém-inaugurados, assim como outros 87 comerciantes.

Apesar de ter gostado da nova localização, Josenilda fez uma série de reivindicações. “Para se manter bom, é preciso limpeza constante, organização, segurança e, principalmente, divulgação. Precisamos que os clientes saibam que aqui é uma parte do mercado”, afirmou a vendedora, referindo-se a ausência de sinalização na entrada do anexo. Os novos espaços contam com banheiros e cobertas.

“Temos que cuidar desse local e manter viva a tradição que nós comerciantes e os fregueses construíram; somos parte da história do Mercado de São José”, completou Josenilda.

No Centro Comercial do Cais de Santa Rita, que abriga os vendedores alimentos, roupas e o novo Mercado das Flores, os comerciantes também se mostraram satisfeitos com as novas instalações. Uma das beneficiadas foi Gilvanete Barbosa, que trabalhava nas imediações do mercado há 45 anos. “Aqui as coisas estão muito mais higiênicas, lá onde a gente ficava tinha muita lama e até ratos”, disse a vendedora, que relatou que já sofreu com problemas de saúde por conta desses problemas.

No entanto, alguns comerciantes ainda tentam conseguir o cadastro junto à prefeitura para utilizar os novos espaços. Segundo a Prefeitura do Recife, todas as vagas para as novas instalações já foram preenchidas. 

Veja também

Confira a previsão do tempo para esta quarta (21) em Pernambuco
TEMPO

Confira a previsão do tempo para esta quarta (21) em Pernambuco

Militares promovem capacitação de agentes para desinfecção de locais públicos em Garanhuns
Coronavírus

Militares promovem capacitação de agentes para desinfecção de locais públicos em Garanhuns