Covid-19 segue o fluxo da BR-232 e invade o Interior de PE

Monitoramento da Fundaj e dados da Secretaria Estadual de Saúde mostram como o vírus tem se espalhado

BR-232BR-232 - Foto: estrada

Em entrevista virtual na tarde desta segunda-feira (20), o secretário de Saúde de Pernambuco, André Longo, chamou atenção para o fato de a epidemia do novo coronavírus em Pernambuco acompanhar o fluxo da BR-232. A afirmação foi para exemplificar o espalhamento do vírus pelo Interior do Estado.

Esse cenário é apontado também pelo o painel analítico da Covid-19 realizado pelo Centro Integrado de Estudos Georreferenciados (CIEG) da Fundação Joaquim Nabuco (Fundaj), que é atualizado constantemente desde o dia 17 de março e ajuda a cartografar a geografia da pandemia em Pernambuco. O monitoramento mostra como a doença se espalhou pelo território estadual em pouco mais de 30 dias, estando presente hoje em 86 dos 185 municípios pernambucanos. O conteúdo está disponível para o público no site: www.fundaj.gov.br.

“A análise desses mapas mostra que a pandemia tomou Recife, tornando a cidade seu epicentro, depois, espalhando-se pelos municípios que constituem a região metropolitana (RMR). Concentração urbana, proximidade geográfica e migração pendular são alguns dos motivos que explicam essa dispersão dos casos confirmados”, afirmou o pesquisador da Fundaj e coordenador responsável pelo painel, Neison Freire.

Leia também:
Decreto mantém praias e parques de Pernambuco fechados até 30 de abril
Pernambuco perto de 100% de ocupação dos leitos de UTI para Covid-19
Pernambuco tem 231 novos infectados e 18 mortes pela Covid-19 em 24h; recuperados chegam a 100
Grávidas estão no grupo de risco da Covid-19, diz Ministério da Saúde


 Ao analisar dados disponibilizados pelo painel, observa-se que a elipse de distribuição do dia 18 de abril, por exemplo, com um desvio padrão, mostra o alto grau de concentração dos casos na RMR. O Recife, por exemplo, atingiu nesta segunda-feira (20), a marca de 100 óbitos em decorrência da Covid-19. Já são mais de 1.550 casos de infecção pelo novo coronavírus na Capital.

As outras áreas mais atingidas também estão na RMR: Olinda (223), Jaboatão dos Guararapes (204), Paulista (153), Camaragibe (105) e São Lourenço da Mata (68). Mas está sendo cada vez maior o número de casos registrados em municípios mais distantes geograficamente do epicentro estadual, a exemplo de Ipubi, Poção e Jatobá.

“Já não há território nas porções setentrional e meridional da costa pernambucana que não tenha alguma densidade de casos. Entretanto, a forte concentração de casos persiste no aglomerado urbano, surgindo um outro aglomerado em torno de Caruaru”, pontuou Neison Freire.

À medida que o contágio se intensifica pelo modelo histórico de ocupação do território, a disseminação avança em direção ao Interior, pelo seu principal eixo rodoviário, a BR-232 (difusão hierárquica). Aos poucos, o sertão pernambucano vai sendo tomado pela pandemia, demonstrando a mudança no perfil de contaminação.

"A RMR concentra 80% dos casos, por isso se fala mais nela no momento. Mas é natural que haja uma expansão da doença para o Interior. E isso está seguindo o fluxo da BR-232”, apontou André Longo.

Acompanhe a cobertura em tempo real da pandemia de coronavírus

 

Veja também

Elefante-marinho vira atração de surfistas e banhistas no Rio
Rio de Janeiro

Elefante-marinho vira atração de surfistas e banhistas no Rio

Mais de 2.300 idosos de abrigos são beneficiados com recursos para alimentação e higiene
PERNAMBUCO

Mais de 2.300 idosos de abrigos são beneficiados com recursos para alimentação e higiene