Crime de feminicídio é 'inadmissível', diz Paulo Câmara

Nas últimas semanas, assassinatos de mulheres têm tido grande repercussão, como o da estudante Remís Costa

Governador Paulo CâmaraGovernador Paulo Câmara - Foto: Mandy Oliver/Folha de Pernambuco

O governador Paulo Câmara lamentou, nesta quarta-feira (3), os crimes de feminicídio, que, nas últimas semanas, fizeram vítimas em Pernambuco e tiveram grande repercussão, como a morte da estudante Remís Carla Costa, 24 anos, em 17 de dezembro. O gestor afirmou que casos do tipo são “inadmissíveis” e argumentou que essa é uma realidade nacional.

“Eu espero que em 2018 a gente possa diminuir muito [o número de casos], porque é inadmissível que, em pleno século 21, a gente continue a ser um estado, na verdade, o País como um todo, o Brasil ainda ser um País muito machista em que as mulheres são agredidas de maneira covarde ao longo dos anos”, declarou, durante a solenidade de entrega de novas viaturas ao Corpo de Bombeiros, em frente ao Palácio do Campo das Princesas, no Recife.

Leia também:
- Política contra feminicídios tem lacunas
- Remís Carla foi esganada pelo namorado, aponta perícia 

O governador destacou que, em 2017, um decreto determinou que feminicídios sejam registrados de maneira específica nos boletins policiais em Pernambuco, uma forma de combater a subnotificação dos casos. “Estamos também atuando junto com a Secretaria da Mulher para que haja uma ampla campanha de esclarecimento buscando que não haja violência contra a mulher e, caso haja, que a mulher denuncie. O Estado tem condições de abrigar essas pessoas que sofrem violência, de dar o devido tratamento jurídico e policial, se for necessário. Isso é uma das nossas prioridades”, afirmou.

As declarações foram dadas no mesmo dia em que veio à tona a morte de uma adolescente de 14 anos, em São Lourenço da Mata. O corpo dela foi achado em estado de decomposição, enrolado a um lençol, numa casa no bairro Várzea Fria. O companheiro dela, de 23, é suspeito do crime, segundo a Polícia Civil. A hipótese é de que ela tenha sido morta no último domingo (31). Os investigadores ainda não confirmam se o caso é de feminicídio, quando a mulher é morta por sua condição de gênero.

Entre janeiro e novembro de 2017, período com dados mais recentes já divulgados, 75 feminicídios foram contabilizados pela Secretaria de Defesa Social (SDS) em Pernambuco. No mesmo período de 2016, 105 ocorrências do gênero foram registradas oficialmente. 

Veja também

Covid-19: Brasil tem 6 milhões de casos e quase 170 mil mortes
Coronavírus

Covid-19: Brasil tem 6 milhões de casos e quase 170 mil mortes

Foragido da justiça italiana é preso em Pernambuco
Justiça

Foragido da justiça italiana é preso em Pernambuco