Dentista que virou digital influencer ajuda mulheres a ficar mais confiantes

Para Carla Pimentel, mulheres precisam ter uma satisfação pessoal, gostar de si mesmas, confiar no seu potencial e reconhecer seu verdadeiro valor

Carla Pimentel trocou a profissão de dentista pela de digital influencerCarla Pimentel trocou a profissão de dentista pela de digital influencer - Foto: Divulgação

Carla Pimentel é dentista de formação, mas sempre foi apaixonada pelo mundo da moda. Hoje digital influencer (@carlapimenteloficial) é convidada desta quarta-feira (11) da coluna Sucesso, uma parceria do Portal Folha PE com Sucesso.Site, projeto de de Felipe, Eduarda e Camila Haeckel.

Hoje posso falar que sou feliz em por encontrado meu propósito, meu papel e que algo me move para continuar nesse processo! Na minha nova jornada, proponho-me a ajudar as mulheres a encontrarem seus caminhos, tornando-se cada dia mais confiantes, com uma visão positiva de quem podem e querem SER.

A modernidade nos trouxe a oportunidade de nos expressar e mostrarmos nosso valor. Precisamos estabelecer um equilíbrio entre a vida pessoal e profissional. Mulheres com autoestima baixa têm dificuldades em seus relacionamentos, em tomar decisões, em definir e travar metas.

As mulheres precisam ter uma satisfação pessoal, gostar de si mesmas, confiar no seu potencial e reconhecer seu verdadeiro valor. Uma pergunta simples para falarmos desse universo feminino, pelo qual sou apaixonada. Qual o seu valor? Se tiver dificuldade ou não souber responder, não se assuste, é comum que isso aconteça.

Você se olhou no espelho hoje de manhã? Sentiu-se bonita? A maioria das mulheres com as quais tenho conversado responde negativamente à última pergunta. E, geralmente, elas têm em comum não apenas a dúvida do que vestir, mas o triste fato de se acharem feias, por possuírem um padrão de beleza absurdamente inacessível, imposto pela sociedade, pela MODA.

Isso mesmo! Essa moda que a gente tanto ama jamais deveria ser usada para tolher a liberdade das pessoas de serem quem são. Por isso o que tem que ser trabalhado, na realidade, é a elevação da AUTOESTIMA da mulher, pois é isso que a fará brilhar, sentir-se plena. A partir disso, ela ficará à vontade em qualquer ambiente, não precisando estar igual a modelos de revista para ser bonita.

E tem mais, quem disse que o padrão imposto pela indústria da beleza é o correto? Afinal, esse é um padrão estabelecido por um percentual baixo de mulheres. Mas, mesmo assim, a todo momento somos bombardeadas com os parâmetros estabelecidos por esse padrão a ser seguido. Isso acaba por conduzir a forma como nos alimentamos, a roupa que usamos, o modo de arrumar o cabelo, interferindo diretamente na nossa relação com o mundo, prejudicando, muitas vezes a construção de uma identidade.

A confiança feminina está caindo de forma contínua e a BAIXA autoestima está se tornando um desafio comum a mulheres e meninas, independente da idade. Temos a tendência a focar no errado e isso forma uma cascata de consequências. A mulher, diferente do homem, nota cílios, pálpebras, rugas, gordurinhas, flacidez, etc e dessa forma é fácil encontrar algo que desagrade. A autoestima fica abalada e muitas vezes começam a surgir problemas sistêmicos como a ansiedade, a dor de cabeça, conflitos nos relacionamentos amorosos e no trabalho, podendo chegar até a uma depressão.

Gostaria de começar dando algumas dicas:

- Seja você, tenha uma visão realista a seu respeito
- Saiba o que você quer e use metas atingíveis. Saiba onde quer chegar
- Saiba o que você precisa
- Deixa a preguiça de lado. Exercite-se!
- Ame-se.

E como fazer para melhorar a autoestima?

A elevação da autoestima é um processo gradual. O primeiro passo é querer a mudança. Não existem fórmulas mágicas, a medida que aumenta a autoconfiança e o autoconhecimento, a atitude positiva da mulher sobre si mesma cresce e também a satisfação em relação ao convívio social e ao trabalho. Apesar de trabalhoso, o autoconhecimento nos permite ver as coisas com mais clareza, encontrando nossas qualidades, muitas vezes abafadas e anuladas por nós mesmas.

A elevação da autoestima faz com que aumente a capacidade de perceber as próprias habilidades, competências. Cresce, também, a criatividade e a ambição, melhorando a saúde física e emocional, além da resiliência. Uma mulher com autoestima elevada é capaz de reconhecer seu valor de forma realista, positiva, do mesmo modo que é capaz de reconhecer seus defeitos e limitações sem necessidade de se vitimar.

CUIDE BEM DA SUA APARÊNCIA, MAS SEM EXCESSOS: sentir-se bem e arrumada ajuda a aumentar sua autoconfiança em qualquer ambiente. Mas, certamente, se estiver mal cuidada, ficará difícil vencer problemas relacionados à autoestima.
Ame-se, cuide-se por você e para você. Porque você quer ou acha necessário. Uma boa aparência abre portas. Apresentar-se de forma adequada nos diversos ambientes, ajuda a nos sentir mais confortáveis e confiantes.

RECONHEÇA QUE SUAS QUALIDADES SÃO MAIORES QUE SEUS DEFEITOS: todos nós temos defeitos, mas temos qualidades. Aprenda a valorizar e aperfeiçoar aquilo que você tem de positivo. Quanto mais você se concentrar nos defeitos, mais eles aumentarão. O mesmo acontece com as qualidades. DICA; anote no papel 3 coisas positivas que as pessoas costumam dizer a seu respeito. Celebre-as e decida acreditar nelas. SIM, escolha acreditar.

APRENDA A OUVIR NÃOS: não leve tudo para o lado pessoal. Aprenda a ouvir nãos, sem se sentir magoada ou desprezado. Nem todo mundo que diz não a você, nutre sentimento negativo ao seu respeito. Muitas vezes o não é apenas temporário, é alguém apenas dizendo volte um pouco melhor, vou te dar mais uma chance. Não julgue as pessoas e não fique magoada toda vez que ouvir um não. Aprenda a ser proativa e encarar a vida com coragem, leveza e otimismo. Melhore o que puder ser melhorado e siga em frente.

APRENDA A OUVIR ELOGIOS
: aprenda a receber elogios e sentir-se feliz com isso. Não tente se justificar, apenas agradeça. Conscientize-se que você tem, sim, qualidades que são dignas de elogios sinceros. Coloque isso na sua cabeça e decida acreditar. Quem tem baixa autoestima, não consegue ouvir um elogio sem tentar se justificar. Comece a elogiar a si mesma. ACREDITE! Isso é eficaz.

NÃO SE COMPARE A NINGUÉM:  comparar-se é injusto. Porque cada pessoa tem seus talentos diferenciados. Invista nas suas qualidades. Saiba se sua vida está evoluindo, se está parada ou se até regrediu. Seja você mesma! Seja autêntica! Aprenda a se amar pelo que você é!

RECLAME MENOS E AGRADEÇA MAIS:  ser grata é uma das principais características de pessoas felizes. Concentre-se menos no que é negativo e foque no positivo. Treine sua mente e seus olhos para o bem, seja luz! Seja grato! Estou falando em treinar porque é treino mesmo. De colocar intenção nas coisas. Não nascemos sabendo de tudo.

INVISTA SEMPRE EM AUTOCONHECIMENTO: essa seria a dica chave, a mais importante. Se quer elevar sua autoestima de verdade, você precisa aprender a se conhecer com profundidade. Para então se amar de verdade. Você já percebeu como é difícil amar, de verdade, aqueles com quem não convivemos? Mas quando convivemos, passamos a desenvolver sincero afeto.

Valorize-se e trabalhe em favor de sua autoestima.

Vestir- se bem é fazer isso com confiança, é mais do que usar últimas tendências de moda, é sobre sentir bem com o que você está vestindo, sentindo-se bem e confortável em todas as situações.

E acima de tudo SEJA FELIZ!

*A Folha de Pernambuco não se responsabiliza pelo conteúdo das colunas.

Veja também

Embaixadora do Líbano na Jordânia renuncia após explosão em Beirute
Beirute

Embaixadora do Líbano na Jordânia renuncia após explosão em Beirute

Embrapii e BNDES vão financiar projetos com foco no combate à Covid-19
Financiamento

Embrapii e BNDES vão financiar projetos com foco no combate à Covid-19