Dicas para o folião cuidar da saúde durante o Carnaval

O alerta é para ter cuidado também com a origem da água. Ela tem que ser potável e fresca.

Rafael Coelho,  e-mail: contato@rafaelcoelho.med.br | Instagram: @rafaelcoelhomed | Facebook: /rafaelcoelho |Rafael Coelho, e-mail: [email protected] | Instagram: @rafaelcoelhomed | Facebook: /rafaelcoelho | - Foto: divulgação

Olá, leitores e internautas que acompanham a coluna Saúde e Bem-Estar

No período de carnaval, os cuidados com a saúde devem ser redobrados. A começar com a hidratação. Andar com a garrafa de água é muito importante para repor o líquido perdido com o calor e idas ao banheiro, até mesmo pelo fato das pessoas consumirem mais bebidas alcoólicas. O alerta é para ter cuidado também com a origem da água. Ela tem que ser potável e fresca. Em uma hora de ritmo acelerado no Galo da Madrugada, o folião pode perder até 800 calorias, portanto, a hidratação do corpo é necessária. Sucos e frutas tropicais além de hidratar, têm alto poder energético. Alguns sucos como o de laranja, muitas vezes, nem precisam ser açucarados. A água de coco também é uma boa pedida. Repositores energéticos sintéticos devem ser passados por recomendação do médico ou nutricionista. O uso do álcool deve ser feito de maneira moderada. Acima de 3 latinhas de cerveja, duas doses de whisky ou duas taças de vinho, a pessoa já pode ter algum sintoma de embriaguez.

Sobre a alimentação, antes e depois da folia, o festeiro deve consumir alimentos leves, mas, também pode utilizar carboidratos de maneira moderada. A nossa região tem carboidratos riquíssimos, como o inhame, macaxeira, o fubá. Que além de fonte de energia, têm fibras para ajudar na digestão. O corpo deve ser alongado antes, durante e depois da folia. O corpo é feito uma máquina, deve ser aquecido e desaquecido. Como são dias sem uma rotina de exercício físico, o alongamento não deve ser desprezado. Para quem já tem algum problema na coluna e articulações, o bom é receber um treinamento de um especialista, como o fisioterapeuta e o educador físico. Em caso de tonturas ou náuseas, o folião deve ser levado para um ambiente arejado, fazer uma respiração diafragmal, não baixar cabeça e beber água de forma dosada. Se o quadro se agravar, a pessoa deve ser levada para uma emergência médica.

Confira algumas dicas para uma alimentação saudável para o carnaval

- Não pular as refeições;

- Beber pelo menos 2 litros de água por dia;

- Aumentar o consumo de proteínas e diminuir carboidratos, evitar gorduras saturadas, açúcar, sal, refinados e embutidos;

- Preferencialmente utilizar grãos integrais;

- Comer frutas, verduras e legumes;

- Assar e grelhar no lugar da fritar.

Lembrar: oleaginosas e frutas secas são fáceis de transportar e devem estar sempre às mãos para comer. Evitar petiscos calóricos como frituras, salgadinhos e porções diversas. Como algumas pessoas abusam na alimentação e bebida nos festejos de carnaval o uso de suco desintoxicantes poderá ser recomendado pelo médico ou nutricionista.

Busque sempre a sua melhor versão. Siga-me nas redes sociais e fique sempre atualizado com informações sobre saúde e bem-estar. Obrigado e até o próximo encontro

Rafael Coelho (CRM: 23943/PE) é médico. Pautas para Jademilson Silva – Jornalista - DRT: 3468. E-mail: [email protected]

Pílulas

Doação de Sangue


O Hemope está precisando de todos os tipos de sangue para o estoque de Carnaval. O Hemope funciona na rua Joaquim Nabuco, 171, Graças.  Disque Doação de Sangue é: 0800.0811.535. Participe!

Palavra do Especialista

Cuidados com as lentes de contato

Ceres Kreimer é oftalmologista

Ceres Kreimer é oftalmologista - Foto: Arquivo pessoal



Quem usa lentes de contato está sujeito a desenvolver quadros inflamatórios, infecciosos e alérgicos. Para evitar danos oculares, a atenção com o uso, manuseio e higiene das lentes é essencial, especialmente, no verão e nas férias. Na praia, por exemplo, deve-se evitar o contato com a areia e ter cuidado com o excesso de vento. Não se deve entrar no mar usando lentes de contato, o que vale também para piscinas, rios, lagos ou similares. A higiene também é fundamental, especialmente a do estojo, onde as lentes são guardadas, e o local onde elas são manuseadas, orienta a. Lavar o estojo semanalmente é outra recomendação, além de trocá-lo por um novo a cada três a quatro meses. Outra indicação é evitar dormir com as lentes e utilizar sempre colírios lubrificantes. Deve-se ainda seguir o horário e período de uso. O paciente precisa respeitar o esquema recomendado pelo seu oftalmologista, fazendo a troca ou reposição no prazo certo.

Ceres Kreimer é oftalmologista e especialista em lentes de contato do Instituto de Olhos do Recife (IOR)

 

Veja também

Domingo será de chuvas em regiões de Pernambuco, prevê Apac
Tempo

Domingo será de chuvas em regiões de Pernambuco, prevê Apac

Condutores escolares reivindicam acesso ao auxílio emergencial
Carreata

Condutores escolares reivindicam acesso ao auxílio emergencial