Em Davos, Soros ataca Trump, um 'aprendiz de ditador'

Como acontece todos os anos, Soros reuniu empresários e jornalistas, em um grande hotel de Davos

O bilionário americano George Soros criticou duramente o presidente eleito Donald Trump, nesta quinta-feira (19) à noite em Davos, chamando-o de "aprendiz de ditador", e vaticinou que fracassará em seu governo, além de minar o "soft power" de Washington e de preparar uma guerra comercial.

Como acontece todos os anos, Soros reuniu empresários e jornalistas, em um grande hotel de Davos. Com a voz às vezes hesitante, esse ardoroso defensor da democrata Hillary Clinton na campanha eleitoral multiplicou os ataques a Trump. "Ele não esperava ganhar. Ele se surpreendeu. Ele estava ocupado com desenvolver sua marca (...) e foi apenas quando ele foi eleito que começou a pensar, seriamente, no que ele irá fazer", declarou Soros.

"Pessoalmente, eu tenho confiança em que ele vai fracassar (...) porque suas ideias são essencialmente contraditórias", acrescentou, antecipando que os membros da equipe do republicano vão defender interesses divergentes.

E - completou - se os mercados financeiros parecem comemorar a vitória de Trump, isso não vai durar muito, já que esses mesmos mercados não gostam de incerteza. Questionado por uma jornalista da Bloomberg TV, Soros disse ainda que Trump "prepara uma guerra comercial" com a China.

Ele condenou que, no momento em que os EUA se encontram mergulhados em uma luta política interna, sua "influência positiva no mundo em favor de uma sociedade aberta, não importa o quão imperfeita ela seja, vai-se apagar, e isso terá efeitos profundos na Europa e em outras partes do mundo".

Veja também

Autoridade Palestina rejeita acordo Israel-Emirados e pede reunião de emergência da Liga Árabe
Palestina

Autoridade Palestina rejeita acordo Israel-Emirados e pede reunião de emergência da Liga Árabe

Facebook lança centro de informações para eleições nos EUA
Redes Sociais

Facebook lança centro de informações para eleições nos EUA