EUA classificam Guarda Revolucionária do Irã como grupo terrorista

A Guarda, também conhecida pela sigla IRGC, é uma força militar de elite do governo iraniano

Presidente dos Estados Unidos, Donald TrumpPresidente dos Estados Unidos, Donald Trump - Foto: Brendan Smialowski/AFP

O presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, classificou a Guarda Revolucionária do Irã como uma organização terrorista estrangeira nesta segunda-feira (8). A Guarda, também conhecida pela sigla IRGC, é uma força militar de elite do governo iraniano.

"A IRGC é o principal meio do governo iraniano para dirigir e implementar sua campanha terrorista global", disse o presidente Trump, em comunicado. "Se você está fazendo negócios com a IRGC, você estará financiando o terrorismo", completou o presidente norte-americano. O secretário de Estado dos EUA, Mike Pompeo, disse que a medida deve entrar em vigor em uma semana. É a primeira vez que Washington classifica formalmente uma força militar de outro país como um grupo terrorista.

Críticos alertaram que a medida poderia levar governos hostis aos EUA a adotar atitude similar contra funcionários de inteligência e militares norte-americanos. Os EUA já haviam criado sanções contra dezenas de entidades e pessoas ligadas à Guarda Revolucionária, mas não à organização como um todo. No domingo (7), quando havia rumores de que os EUA tomariam esta decisão, o Irã prometeu tomar medidas recíprocas caso a medida se efetivasse.

Leia também:
Trump anuncia substituição da secretária de Segurança Nacional
Políticas de Trump ameaçam agravar desigualdade nos EUA

"Responderemos a qualquer ação tomada contra esta força com ação recíproca", afirmaram 255 dos 290 parlamentares iranianos em uma declaração, segundo a agência estatal IRNA. "Então os líderes da América, que são eles mesmos criadores e apoiadores de terroristas na região [do Oriente Médio], irão se arrepender dessa ação inapropriada e idiota".

O ministro das Relações Exteriores do Irã, Mohammad Javad Zarif, disse no domingo que autoridades norte-americanas querem "arrastar os EUA para um pântano" em nome do premiê israelense, Binyamin Netanyahu. Israel e Irã são arqui-inimigos no Oriente Médio.

"Apoiadores de Netanyahu que há muito tempo buscam a designação FTO (Organização Terrorista Estrangeira) para a IRGC entendem complemente as consequências para forças dos EUA na região. Aliás, eles buscam arrastar os EUA para um pântano em nome dele", disse o ministro Mohammed Javad Zarif no Twitter. "@RealDonaldTrump deveria ser mais esperto e não ser ludibriado para outro desastre dos EUA."

Veja também

Trump ataca revolução cultural "de esquerda" no Monte Rushmore
Estados Unidos

Trump ataca revolução cultural "de esquerda" no Monte Rushmore

Indonésia enfrenta possível explosão da natalidade após a pandemia
Notícias

Indonésia enfrenta possível explosão da natalidade após a pandemia