Hábito saudáveis previnem, e até combatem, doenças cardiovasculares

Boa rotina alimentar, exercícios monitorados e controle de taxas são a chave para uma boa saúde do sistema cardiovascular

Exercícios para manter um coração sadioExercícios para manter um coração sadio - Foto: Alfeu Tavares/Folha de Pernambuco

Em um mundo onde males causados por doenças vasculares são as principais causas de morte, segundo a Organização Mundial da Saúde (OMS), cuidar do coração não é mais algo que se “deixa para depois”. Para isso, é necessário ficar atento aos hábitos que podem prevenir ou combater problemas cardiovasculares, como infarto ou acidente vascular cerebral (AVC). Entre essas práticas se encontram atividades físicas, uma boa rotina alimentar e o controle das taxas do corpo, que promovem não apenas a saúde do coração, mas de todo o organismo.

Existem duas maneiras mais comuns de desenvolver doenças cardiovasculares, como descreve o cardiologista do Hospital Jayme da Fonte Edmar Freire. A primeira se dá a partir do histórico hereditário do indivíduo, quando eventos como infarto ou hipertensão na linha familiar do indivíduo. O outro fator de risco para o desenvolvimento de problemas no coração é a partir dos hábitos adquiridos, como o sedentarismo, má alimentação, tabagismo ou descontrole das taxas corporais.

Segundo o especialista, a chamada aterosclerose, é a doença mais comum, decorrente do estilo de vida não saudável. Ela atua de maneira degenerativa e, ao longo do tempo, enrijece as artérias por conta do acúmulo de gorduras, o que pode obstruir a passagem do sangue. “Essa doença tem tudo a ver com os hábitos”, disse.

“Bons hábitos têm o poder de minimizar os desfechos ruins, não só no coração mas no corpo todo, a partir da proteção do sistema circulatório”, expõe o cardiologista do Jayme da Fonte. “Quanto mais ameaças a um estilo de vida saudável, maior a possibilidade dessa saúde estar corrompida”, afirmou. 


Leia também:
Cientistas israelenses apresentam coração impresso em 3D a partir de tecidos humanos
Erem do Cabo de Santo Agostinho disponibiliza prática de Yoga para estudantes

Atividades aeróbicas, como caminhadas e corridas, em conjunto com treinos isométricos, como pilates ou musculação, têm efeito imediato no controle das taxas e no bom funcionamento do coração. E, em caso de histórico familiar, na diminuição dos riscos.Um histórico de patologias levou Herika Bezerra, 32, para diversas consultas desde cedo. No entanto, apenas em 2017, ela descobriu uma cardiopatia grave causada pelo tratamento de um câncer. Por conta da insuficiência cardíaca, a mulher se viu mudando os antigos hábitos radicalmente.

Desde maio deste ano, Herika pratica exercícios e mantém uma alimentação regrada, o que a permitiu realizar movimentos que até então pareciam inalcançáveis. “Consigo lavar os pratos, me abaixar e andar até um pouco mais rápido, o que, por conta do meu histórico de doenças, era algo dificultoso ou que eu não conseguia fazer de qualquer forma. São pequenos feitos que para mim significam muito”, disse. Herika conta que começou as práticas na academia por conta do coração, mas que ajudou o corpo todo por conta das outras enfermidades como artrite, artrose e asma.

[PODCAST] O cardiologista Edmar Freire fala sobre como manter a saúde do coração em dia e ter uma vida longe dos riscos de cardiopatias.


“É um processo lento que começou desde a minha alimentação até minha rotina de exercícios, tudo adaptado para que eu me sinta bem e disposta”, completa. São recomendados ainda o consumo moderado de álcool, a prevenção e o controle da pressão alta e a manutenção do peso saudável para o corpo através, não apenas dos exercícios, mas de uma alimentação moderada.

A nutricionista Graça Albuquerque adverte sobre o cuidado com consumo de gorduras, presentes em fast foods, por exemplo. “Os verdadeiros amigos do coração são as frutas vermelhas por conta dos antioxidantes, que atuam no combate aos radicais livres”, explica. “Outro alimento é o óleo de peixe, que funciona como um protetor cardiovascular, além do consumo de fibras que, em grande quantidade, evitam a criação das placas de gordura que entopem as artérias”.

Para quem deseja iniciar uma alimentação saudável, os primeiros passos devem ser feitos acompanhados por um especialista para que haja, aos poucos, a devida substituição por alimentos que causem menos danos ao corpo.

Veja também

Anticorpos contra Covid-19 continuam em alta 5 meses após infecção, diz novo estudo
Coronavírus

Novo estudo: anticorpos seguem em alta 5 meses após infecção

Brasil tem 158,4 mil mortes por Covid-19 desde início da pandemia
boletim

Brasil soma mais de 158 mil mortes por Covid-19 desde o início da pandemia