Homem morre após deslizamento de barreira em Dois Unidos

A vítima, Josafá Barbosa, 34, ainda conseguiu salvar a esposa, que foi resgatada e passa bem, mas foi atingido por uma árvore

Deslizamento de barreira em Dois Unidos, Zona Norte do RecifeDeslizamento de barreira em Dois Unidos, Zona Norte do Recife - Foto: Arthur Mota/Folha de PE

No quinto dia consecutivo de chuvas na Região Metropolitana do Recife, o Corpo de Bombeiros confirmou mortes causadas pela chuva. No bairro de Dois Unidos, Zona Norte do Recife, um homem foi atingido por uma árvore que caiu na madrugada desta quarta-feira (24).

Leia também:
Chuvas: escolas e universidades suspendem aulas no Grande Recife
Em meio a chuvas, jacaré é encontrado no bairro do Prado
Apac e Defesa Civil alertam para chuvas fortes nesta quarta


A vítima, Josafá Barbosa, 34, morava em uma zona considerada como área de risco pela Defesa Civil. De acordo com o pai da vítima, José Barbosa, Josafá morava com os dois filhos e a esposa e a casa estava em fase de construção. Na madrugada do acidente, as duas crianças estavam na casa do avô. “Por conta da chuva forte, eles foram dormir na minha casa, que é mais segura”, disse José, que era vizinho do filho.

Na hora dos deslizamentos, Josafá ainda conseguiu salvar a esposa, que foi resgatada e passa bem, mas foi atingido por uma árvore.

Elaine Gardim, gerente geral de engenharia da Defesa Civil, afirmou que as proximidades do Córrego do Curió está entre as áreas monitoradas pelo órgão. De acordo com Elaine, “eram colocadas lonas na para impermeabilizar, mas elas não cobriam a barreira por inteiro por conta da existência árvores de grande porte no local”.

A Defesa Civil recomenda que as casas que se localizam nas proximidades da barreira sejam evacuadas, no entanto, alguns moradores resistem e dizem que preferem ficar no local. “A casa da vítima era um ‘puxadinho’, tipo de construção que é comum na área, o que é um fator que aumenta os riscos de acidentes”, disse a gerente. Sobre os métodos de prevenção aos deslizamentos, Elaine diz que “a colocação de lonas é um paliativo, mas é importante porque que salva vidas”. 

Um dos vizinhos da vítima do deslizamento é José Carlos Moreira, 56, que é morador do Alto do Capitão há 37 anos. Segundo José Carlos, que vive em um desses “puxadinhos”, a área não costuma ser atingida por deslizamentos, mas a família sempre se previne em épocas de chuva. “Se ajeitarem as barreiras eu tenho que continuar na minha casinha”, disse o aposentado, que retirou os pertences da casa, mas pretende voltar assim que as chuvas cessarem.

Veja também

Carrefour anuncia fundo de R$ 25 milhões para combate ao racismo no país
Beto Freitas

Carrefour anuncia fundo de R$ 25 milhões para combate ao racismo no país

Estudo da Coronavac no Brasil chega à fase final com número mínimo de infectados
vacina

Estudo da Coronavac no Brasil chega à fase final com número mínimo de infectados