Indústria do plástico anuncia investimento de US$ 1 bilhão para combater poluição

No último ano, o plástico se tornou o grande vilão de ambientalistas, preocupados com a poluição gerada por esse material e suas graves consequências

Lixo no marLixo no mar - Foto: Pixabay

Algumas das maiores empresas responsáveis pela fabricação e uso dos plásticos anunciaram, nesta quarta-feira (16), uma aliança para combater a poluição, principalmente nos oceanos.

Entre as companhias estão gigantes do setor de química e petroquímica como Braskem, BASF, Dow, LyondellBasell, Shell Chemical, DSM, e grandes grupos de bens de consumo, como a Procter & Gamble.

Ao todo, são 30 empresas, que já arrecadaram US$ 1 bilhão para investimentos em ações de combate à poluição. A expectativa é que a associação ganhe adeptos, e que o valor chegue a US$ 1,5 bilhão.

Leia também:
Refinaria da Petrobras nos EUA fecha acordo com Justiça para reduzir nível de poluição
Poluição em São Paulo cai pela metade com paralisação de caminhoneiros
Pernambuco pode proibir canudos plásticos em 2022


No último ano, o plástico se tornou o grande vilão de ambientalistas, preocupados com a poluição gerada por esse material e suas graves consequências, principalmente nos oceanos. Canudinhos e outros descartáveis têm sido alvo de projetos para banir seu uso, e empresas têm sido mais cobradas pelo impacto ambiental gerado.

A AEPW (em português, Aliança para o Fim dos Resíduos Plásticos), como foi chamado o grupo, surge nesse contexto. Segundo a entidade, ainda não há metas específicas para as ações. As iniciativas deverão ser anunciadas nos próximos meses.
Para escolher o destino dos produtos, a associação deverá formar um conselho que aprovará os projetos

Entre as linhas de atuação, há uma previsão de formar parcerias com prefeituras e governos para construir sistemas de gestão de resíduos. O foco inicial deverá ser a Ásia, devido à alta concentração de plásticos no oceano na região, mas ainda não há negociações em andamento. Além disso, serão aplicados recursos na firma norte-americana de combate ao lixo nos oceanos, a Circulate Capital. A ideia é desenvolver tecnologias e modelos de negócios para prevenir e gerir os plásticos no oceano.

Outra iniciativa que será apoiada é a Renew Oceans, que tem como objetivo de capturar os resíduos plásticos antes que eles cheguem ao oceano nos dez rios que transportam a maior parte destes resíduos.

 

Veja também

Barroso manda governo proteger três terras indígenas da Covid-19 e diz que "situação é gravíssima"
Coronavírus

Barroso manda governo proteger três terras indígenas da Covid-19 e diz que "situação é gravíssima"

OAB define que metade dos cargos de direção da ordem deverá ser ocupada por mulheres
Equidade

OAB define que metade dos cargos de direção da ordem deverá ser ocupada por mulheres