Morre Maria Euza Góis de Siqueira, aos 93 anos de idade

Mãe de diretor Operacional da Folha de Pernambuco, Maria Euza era natural de Custódia. Velório e cremação ocorrem no cemitério Morada da Paz, em Paulista

Morada da PazMorada da Paz - Foto: Divulgação/Morada da Paz

Morreu nesse sábado (7), aos 93 anos, Maria Euza Góis de Siqueira. Mãe de Américo Lopes Góis, diretor Operacional da Folha de Pernambuco, ela faleceu de causas naturais, no Hospital Memorial São José, no bairro do Derby, na região central do Recife.

Maria Euza nasceu na cidade de Custódia, no Sertão de Pernambuco, em 1926. Foi casada com Walfrido Lopes de Siqueira, com quem teve cinco filhos: Maria Helena, Marcos Magela, João Alberto, José Américo e Rildo.

“Ela era uma sertaneja forte. Ficou viúva muito cedo, aos 41 anos, e teve a lucidez de criar os seus filhos”, comenta José Américo, que ressalta a importância do seu irmão mais velho a condução da família após a perda do pai. “Nós morávamos em Ouricuri e ele, trabalhando no banco de Armando Monteiro Filho, no Recife, conseguia suprir as nossas carências no Interior”, relembra.

Leia também:
Morre a mãe do jornalista Glenn Greenwald
Tristeza e comoção marcam o velório do jornalista Inaldo Sampaio


De acordo com José Américo, o cuidado com os filhos foi o principal legado deixado por Maria Euza. “Ela nunca deixou nenhum de nós se perder na vida. Conseguiu passar para todos, de maneira muito clara, valores muito importantes”, afirma. Seu interesse por política, mesmo já idosa, é outra característica que o filho não esquece. “Ela tinha uma lembrança muito forte do ex-governador Agamenon Magalhães. Dizia que a descendência dele era formada por homens e mulheres de bem”, relembra.

Em seu blog, o jornalista Magno Martins, colunista da Folha de Pernambuco, lamentou a partida de sua amiga e leitora. “Perdi Euza, mas o céu vai ficar mais feliz e bem humorado a partir de hoje, quando o tapete vermelho divino se estender à sua frente”, escreveu.

O velório ocorre neste domingo (8), no Cemitério Morada da Paz, no município de Paulista, das 10h às 16h. Logo após, será realizada a cerimônia de cremação, restrita aos familiares. As cinzas de Maria Euza serão levadas para Oricuri, onde está enterrado o corpo de seu falecido esposo.

Veja também

Infecções prévias podem gerar células que combatem o novo coronavírus, diz estudo
Coronavírus

Infecções prévias podem gerar células que combatem o novo coronavírus, diz estudo

Projeto de lei quer reduzir feriados prolongados
notícias

Projeto de lei quer reduzir feriados prolongados