Mudanças no governo chileno tentam acalmar manifestantes

Presidente Sebastián Piñera trocou 8 dos 24 ministros

Protestos no Chile Protestos no Chile  - Foto: Martin BERNETTI / AFP

O Presidente do Chile, Sebastián Piñera, anunciou a substituição de oito dos 24 ministros do seu Governo, incluindo os da Economia, Interior e Finanças, alvo de muitas críticas desde o início da atual crise social e política.

O chefe de Estado do Chile tinha anunciado no sábado que iria remodelar o seu Executivo, em resposta a protestos populares que o levaram a decretar o recolher obrigatório e a enviar militares para as ruas.

Leia também:
No Chile, futebol é suspenso mais uma vez por conta da crise social
Choques entre opositores e partidários do governo deixam 30 feridos na Bolívia
Novos protestos contra reeleição de Evo Morales tomam as ruas na Bolívia

"O Chile não é o mesmo já há algumas semanas. O país mudou e o governo também precisa de mudar para enfrentar estes novos desafios e tempos", disse o presidente Sebastián Piñera em referência aos protestos dos últimos dez dias, que já fizeram vinte mortos.

"Estas medidas não resolvem todos os problemas, mas este é um primeiro passo importante", afirmou Piñera, acrescentando que os manifestantes “refletem a forte vontade do governo por um Chile socialmente mais justo”.

Veja também

Brasil veta plano do Mercosul por incluir expressão 'crimes de ódio' contra pessoas LGBT
mercosul

Brasil veta plano do Mercosul por incluir expressão 'crimes de ódio' contra pessoas LGBT

Usar máscara poderia evitar 130.000 mortes nos EUA, aponta estudo
Coronavírus

Usar máscara poderia evitar 130.000 mortes nos EUA, aponta estudo