Norma define critérios para o abate humanitário de animais em Pernambuco

Abatedouros do Estado terão que adotar uma série de medidas com a intenção de diminuir o sofrimento dos bichos

 No quarto trimestre de 2016 foram abatidos 7,41 milhões de cabeças de boi no País, segundo o IBGE No quarto trimestre de 2016 foram abatidos 7,41 milhões de cabeças de boi no País, segundo o IBGE - Foto: Alfeu Tavares/arquivo

Uma norma aprovada em primeira discussão na Assembleia Legislativa de Pernambuco (Alepe), nesta quinta-feira (16), determina o abate humanitário de animais nas indústrias pecuárias do Estado. A intenção é diminuir o sofrimento dos bichos por meio de técnicas que, de certa forma, vedem a tortura no momento de sangria.

Entre os métodos que a regulamentação prevê é o uso de pistolas pneumáticas, usados para que os bois percam os sentidos. Além da técnica da insensibilização, a adoção de um corredor em forma de "S" a fim de evitar que o animal assista a morte do outro no percurso para o matadouro.

A norma ainda obriga os estabelecimentos a usarem pisos antiderrapantes e rampas pouco inclinadas nos locais de abate de suínos e bovinos e separar aqueles que podem se ferir mutuamente.

Para o autor do projeto, o deputado Odacy Amorim (PT), a regra garante respeito e dignidade aos animais, apesar de, na opinião dele, ainda não ser o ideal. Ele defende que o melhor seria as pessoas adotarem o regime vegetariano, uma vez que, quando um boi vê o outro sendo abatido, libera uma carga de toxinas muito grande.

Leia também:
Abates de frangos e suínos e produção de ovos batem recorde
Após abater filhote de ovelha na TV, Rodrigo Hilbert é intimado pela polícia


A ideia de criar a proposta, justifica o parlamentar, é porque o Brasil ocupa, atualmente, a quinta posição entre os dez países que mais consomem carne no mundo, segundo pesquisa da Organização para a Cooperação e Desenvolvimento Econômico (OCDE) realizada em 2016.

Além disso, um relatório da produção pecuária divulgado em março deste ano pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) revelou que, no quarto trimestre de 2016 – período em que há maior procura pela carne bovina para as festas de fim de ano – foram abatidos 7,41 milhões de cabeças de boi no País.

Veja também

Câmara aprova medidas para proteger vítimas de violência doméstica
Violência Doméstica

Câmara aprova medidas para proteger vítimas de violência doméstica

Covid-19: pessoas com sintomas devem procurar atendimento imediato
Atendimento

Covid-19: pessoas com sintomas devem procurar atendimento imediato