Padrasto agradece solidariedade do público e esforços dos médicos para salvar Miguel Brendo

Wagner Monteiro também agradeceu os moradores de Brasília Teimosa

Wagner MonteiroWagner Monteiro - Foto: Rafael Furtado/Folha de Pernambuco

“Só tenho a agradecer a todos que tentaram salvar a vida do meu filho”. Com essas palavras, Wagner Monteiro abriu o coração sobre a morte de Miguel Brendo Pontes Simões, uma das vítimas da queda do Globocop em Brasília Teimosa, no Recife. Padrasto do jovem desde que ele tinha oito meses, Wagner agradeceu emocionado a todas as manifestações de solidariedade. Miguel Brendo morreu na manhã dessa quinta (1º), no Hospital da Restauração (HR), localizado na área Central do Recife, depois de dez dias lutando para sobreviver ao politraumatismo e às sequelas físicas e neurológicas causadas pela fatalidade.

“A lembrança que fica dele (Miguel) é a melhor possível”, disse, com a voz embargada. “Agradeço a todo mundo. Ao pessoal da Brasília Teimosa que entrou no mar, a quem veio doar sangue, aos médicos. Foi uma grande corrente de solidariedade”, concluiu em entrevista à Folha de Pernambuco. Ainda não foi definido onde Miguel Brendo será enterrado.

Luta pela vida
Miguel foi mantido sedado desde que deu entrada no HR, no dia 23 de janeiro, data da queda do helicóptero. As médicas responsáveis pelo paciente nas últimas 24 horas - Fátima Buarque, chefe de UTI Adulto do hospital, e Karina Monteiro, médica intensivista do setor - detalharam os procedimentos durante coletiva de imprensa no centro médico. Miguel sofreu três tipos de lesão: abdominal grave, torácica e cerebral.

Tragédia
O helicóptero modelo R44, de matrícula PP-HLI, da Helisae Helicópteros do Nordeste - terceirizada que opera o Globocop, da TV Globo - fazia imagens para a emissora quando caiu, às 6h05 do dia 23 de janeiro, na praia de Brasília Teimosa, na Zona Sul do Recife. Três pessoas estavam na aeronave.

O comandante Daniel Galvão, de 33 anos, morreu na hora. A controladora de tráfego aéreo sargento Lia Maria Abreu de Souza, de 34 anos - que viajava a convite da Helisae, não estava a serviço da Aeronáutica - chegou a ser socorrida, mas não resistiu aos ferimentos e morreu ainda no local. A investigação sobre o caso será conduzida pela Polícia Federal. Em nota, a TV Globo lamentou o ocorrido e se solidarizou com as vítimas.

Veja também

Pernambuco registra 431 novos casos da Covid-19 nas últimas 24h, além de 35 mortes
Coronavírus

Pernambuco registra 431 novos casos da Covid-19 nas últimas 24h, além de 35 mortes

Taxistas do Recife devem agendar verificação de taxímetros até sexta-feira (7)
Táxis

Taxistas do Recife devem agendar verificação de taxímetros até sexta-feira (7)