Papa recomenda psiquiatria para homossexualidade detectada na infância

Declaração foi dada em entrevista coletiva no avião que o levou de volta a Roma após uma viagem à Irlanda

Papa FranciscoPapa Francisco - Foto: Divulgação

O papa Francisco recomendou que os pais recorram à psiquiatria quando constatarem tendências homossexuais em seus filhos na infância, em uma entrevista coletiva no avião que o levou de volta a Roma após uma viagem à Irlanda. Um jornalista perguntou ao pontífice o que diria aos pais que observam orientações homossexuais em seus filhos. "Eu diria, em primeiro lugar, que rezem, que não condenem, que dialoguem, que deem espaço ao filho ou filha", respondeu o papa.

Vaticano, no entanto, corrigiu a declaração do papa. "Quando o papa se refere à 'psiquiatria', é claro que ele faz isso como um exemplo que entra nas coisas diferentes que podem ser feitas. Mas, com essa palavra, ele não tinha a intenção de dizer que se tratava de uma doença psiquiátrica, mas que talvez fosse necessário ver como são as coisas no nível psicológico", explicou o porta-voz da Santa Sé.

Leia também:
Vaticano corrige declaração do papa sobre homossexualidade
Papa pede perdão às vítimas de abusos na Irlanda
Papa diz que casos de abusos sexuais continuam 'sendo uma fonte de dor e vergonha'


Também afirmou que os pais devem levar em consideração a idade da criança. "Quando é observado a partir da infância, há muito que pode ser feito por meio da psiquiatria, para ver como são as coisas. É outra coisa quando se manifesta depois dos 20 anos" disse Francisco.

"Nunca direi que o silêncio é um remédio. Ignorar seu filho ou filha com tendências homossexuais é uma falha da paternidade ou maternidade", declarou.

Veja também

Médicos especialistas do Rio embarcam para ajuda humanitária no Líbano
Beirute

Médicos especialistas do Rio embarcam para ajuda humanitária no Líbano

Gases tóxicos após explosão em Beirute podem levar a danos nos pulmões
Explosão

Gases tóxicos após explosão em Beirute podem levar a danos nos pulmões