Polícia Civil da Bahia vai entrar no caso Beatriz

Família da garota havia pedido uma parceria com a força policial do estado baiano

Gritos e Sussuros (1972)Gritos e Sussuros (1972) - Foto: Divulgação

A Secretaria de Defesa Social (SDS) confirmou, nesta quarta-feira (27), que o caso da menina Beatriz vai contar com um reforço nas investigações. A família da garota, morta em dezembro de 2015 na cidade de Petrolina, havia solicitado e o Governo de Pernambuco aceitou uma parceria com a Polícia Civil da Bahia para as investigações.

No dia 20 de julho, os pais de Beatriz Mota haviam recebido a garantia do governador Paulo Câmara e do alto escalão da segurança pública de que o caso estaria perto de ser solucionado. No mesmo dia, um protesto foi realizado por amigos e familiares da vítima em frente ao Palácio Campo das Princesas.

No ato, a madrinha da menina, Michelle Chaves, afirmou ser a favor de que o caso também tenha colaboração da Polícia Civil da Bahia, devido à proximidade de Petrolina com o estado vizinho. “Vamos procurar não só a Bahia, mas qualquer outro estado que possa ajudar de forma oficial”, disse.

Veja também

São Paulo reabre restaurantes, bares e cabeleireiros na próxima segunda
Reabertura

São Paulo reabre restaurantes, bares e cabeleireiros na próxima segunda

Governo destinará R$ 500 milhões para proteger mata nativa da Amazônia
Floresta Amazônica

Governo destinará R$ 500 milhões para proteger mata nativa da Amazônia