Polícia entra em choque com manifestantes em Hong Kong

Policiais usam gás contra multidão que protestou contra extradição

Manifestantes em Hong KongManifestantes em Hong Kong - Foto: Anthony Wallace / AFP

A polícia de Hong Kong usou gás lacrimogêneo para dispersar, neste sábado (27), uma multidão que exigia ações contra gangues que agrediram manifestantes pró-democracia no fim de semana passado.

Milhares de pessoas desafiaram a proibição da polícia e voltaram às ruas para mais um capítulo da onda de protestos que vêm se realizando contra uma controversa proposta de lei de extradição e outros temas envolvendo democracia e direitos humanos.

O protesto deste sábado no distrito de Yuen Long – onde, no último domingo, 45 manifestantes foram espancados por homens que estavam com barras de metal – havia sido proibido pelas autoridades.




Leia também:
Ataque violento contra manifestantes gera revolta em Hong Kong
Agressões a manifestantes agravam crise em Hong Kong
Novos protestos tomam as ruas de Hong Kong

Centenas de manifestantes, na maioria vestidos de preto, percorreram uma das principais vias de Yeun Long, no noroeste de Hong Kong. Alguns manifestantes gritavam slogans antipoliciais como "polícia negra" e "conhecem a lei, violam a lei".

Os confrontos eclodiram mais tarde, quando a polícia de choque tentou dispersar os manifestantes em vários pontos do distrito da região autônoma chinesa. A polícia disparou dezenas de granadas de gás lacrimogêneo e spray de pimenta e alguns manifestantes retaliaram atirando projéteis em agentes oficiais.

Veja também

Pandemia implode sistema de testes, e Alemanha e França reimpõem bloqueios
Coronavírus

Pandemia implode sistema de testes, e Alemanha e França reimpõem bloqueios

Em dia de novo recorde de casos, máscara obrigatória passa a valer em Portugal
Coronavírus

Em dia de novo recorde de casos, máscara obrigatória passa a valer em Portugal