Polícia identifica vítimas dos atiradores de Suzano

Ataque aconteceu na manhã desta quarta-feira em uma escola estadual

Momento em que o carro chega no colégioMomento em que o carro chega no colégio - Foto: Reprodução/YouTube

O secretário de segurança de São Paulo, General Camilo Campos, divulgou em coletiva de imprensa a lista de mortos no ataque de atiradores na manhã desta quarta-feira (13), em uma escola estadual de Suzano. O balanço inclui duas funcionárias da escola: Marilena Ferreira Vieira Umezo e Eliana Regina de Oliveira Xavier. Além dos dois agressores, Guilherme Taucci Monteiro, de 17 anos; e Luiz Henrique de Castro, de 25.

Todos os alunos mortos eram estudantes do Ensino Médio da instituição: Pablo Henrique Rodrigues, Caio Oliveira, Cleiton Antônio Ribeiro, Samuel Melquíades Silva de Oliveira e Douglas Murilo Celestino. Também foi assassinado Jorge Antônio Moraes, dono da locadora do carro que os atiradores foram antes de invadir a escola. São dez pessoas mortas e nove feridos ao todo.

Leia também:
Atiradores abrem fogo em escola em Suzano; há 10 mortos
Adolescentes usaram revólver e arma medieval durante ataque em Suzano
Atiradores de Suzano agiram no intervalo de aulas para ter mais vítimas, diz polícia


Segundo o general Campos, a investigação preliminar aponta que os dois atiradores entraram na escola, atiraram na coordenadora pedagógica e, logo depois, atiraram em outra funcionária. Depois, eles se dirigiram ao pátio e atiraram contra alunos do ensino médio, que estavam no intervalo de aulas.

"Após isso, foram ao centro de línguas, mas se depararam com a porta fechada por uma barricada feita pela professora e funcionários. Ao se depararem com a força tática policial, os dois se mataram. Porém, há suspeita de que um deles atirou no outro e, só depois, tirou a própria vida", explicou o general.

Foram encontradas armas de fogo e brancas no local: um revólver calibre .38, um arco e flecha, uma machadinha e uma besta - arma usada para disparar flechas.

Veja também

Com aumento de casos de Covid-19, ganha força nos EUA debate sobre reconfinamento
Coronavírus

Com aumento de casos de Covid-19, ganha força nos EUA debate sobre reconfinamento

Ensino híbrido é tendência para a vida escolar no mundo pós-pandemia
Educação

Ensino híbrido é tendência para a vida escolar no pós-pandemia