Presidentes latino-americanos lamentam a morte de Fidel

"É preciso seguir com seu legado", diz Maduro

Ciro Gomes (PDT) em debate nesta quarta-feira (26)Ciro Gomes (PDT) em debate nesta quarta-feira (26) - Foto: Reprodução/Youtube

Presidentes latino-americanos, entre eles os da Venezuela, México e Equador, lamentaram a morte do líder cubano Fidel Castro, que faleceu na sexta-feira (25), aos 90 anos.

Leia mais:
» Temer, Dilma e Lula lamentam morte de Fidel Castro
»Em Cuba, população se divide entre festa e lamento pela morte de Fidel
»Trump: Fidel Castro foi um "ditador brutal" que oprimiu seu povo
»O futuro incerto da ilha revolucionária ante a morte de Fidel
»Cuba declara nove dias de luto pela morte de Fidel Castro
»Veja a repercussão da morte do ditador cubano Fidel Castro
»Miami festeja a morte de Fidel e proclama uma "Cuba livre"
»Confira as principais datas da vida do ex-presidente cubano Fidel Castro
»Fidel Castro morre em Cuba aos 90 anos


- Maduro: é preciso seguir com seu legado

O presidente da Venezuela, Nicolás Maduro, afirmou que Fidel Castro partiu para a "imortalidade" e afirmou que aos revolucionários de todo o mundo corresponde "seguir com seu legado".

"A [email protected] @s Revolucioná[email protected] do Mundo corresponde seguir com seu Legado e sua Bandeira de Independência, de Socialismo, de Pátria Humana", escreveu Maduro no Twitter, destacando a estreita aliança forjada por Castro e o falecido presidente venezuelano Hugo Chávez.

- Peña Nieto: foi um amigo

O presidente do México, Enrique Peña Nieto, lamentou a morte do pai da revolução cubana, destacando que Fidel foi um "amigo de seu país".

"Fidel Castro foi um amigo do México, promotor de uma relação bilateral baseada no respeito, no diálogo e na solidariedade", escreveu no Twitter.

- Correa: partiu um grande amigo

O presidente do Equador, Rafael Correa, destacou que "se foi um grande".

"Se foi um grande. Morreu Fidel. Viva Cuba! Viva América Latina!", escreveu Correa, também no Twitter.

- Sánchez Cerén: Profunda dor -

O presidente salvadorenho, o ex-comandante guerrilheiro Salvador Sánchez Cerén, declarou-se muito triste com a morte de Fidel.

"Com profunda dor, recebemos a notícias do falecimento de um querido amigo e eterno companheiro, comandante Fidel Castro", escreveu Sánchez Cerén no Twitter.

Veja também

Milhares de libaneses nas ruas para protestar e exigir respostas das autoridades
Líbano

Milhares de libaneses nas ruas para protestar e exigir respostas das autoridades

Primeiro-ministro do Líbano anuncia que vai propor eleições antecipadas após explosões
Líbano

Primeiro-ministro do Líbano anuncia que vai propor eleições antecipadas após explosões