Protesto contra mortes de mais de 30 gatos na Av. Beira Rio

Para os defensores da causa animal a solução deve ser uma ação conjunta de conscientização e cuidado

Gatos vivem na pista de caminhada da Avenida Beira RioGatos vivem na pista de caminhada da Avenida Beira Rio - Foto: Maria Priscila Martins

Ativistas da causa animal se reuniram na tarde deste sábado (27) para cobrar ações públicas em defesa dos felinos abandonados na pista de caminhada da Av. Beira Rio. Mais de 30 animais foram encontrados mortos neste mês de abril, segundo o movimento Vozes em Luto Nordeste. Para os defensores da causa animal a solução deve ser uma ação conjunta de conscientização e cuidado, para que os animais não sejam mais abandonados no local e ações de envenenamento sejam coibidas.

Feiras de adoção e serviços de castração dos animais são feitos periodicamente, mas devido ao frequente abandono de felinos na área o número de gatos aumenta. “Inicialmente, se você pegar três meses atrás, todos os animais aqui estavam castrados, mas o abandono continua então as pessoas jogam esses animais não castrados e a mesma situação volta. Existe uma periodicidade do centro de vigilância ambiental de vir buscar alguns animais, castra e bota de volta, porque não tem onde botar. Mas como as pessoas continuam abandonando, então continuam animais sem castrar aqui”, comentou a ativista Aline Gusmão. 

Leia também:
Hospital Veterinário oferece mil vagas gratuitas para castração de animais
Dois animais silvestres são resgatados na RMR
Leilão e palestra de animais com alta linhagem será realizado em Sairé


A Goretti Queiroz (PSC), que marcou presença no ato, salientou que o abandono é um problema que precisa ser enfrentado. “O artigo 32 da lei 9605, de 2010, tipifica como crime abandono, deixar o animal sem água e comida, acorrentado, bater, espancar e até não levar no veterinário quando o animal estiver doente”, disse a parlamentar, que pretende instalar, por conta própria, câmeras para monitoramento no local, buscando flagrar tanto quem envenena os bichos quanto quem abandona.

Ativista da causa animal há mais de 10 anos, a vereadora tem diversos projetos na área. “Temos ações de conscientização de crianças jovens e adolescentes através de palestras, também participamos de audiências públicas em câmeras dos vereadores do interior mostrando que a questão animal é uma questão muito importante, por além de ser uma questão de saúde publica, porque quem cuida dos animais cuida da saúde pública. Fazemos uma vinculação direta entre maus tratos aos animais com a violência humana, porque quem maltrata um animal é um potencial agressor da vida humana. A gente tenta mostrar isso às autoridades de uma forma geral porque quando a gente pede pra identificar bandidos que estão matando animais envenenados aqui na torre ele tem um alto potencial criminoso que pode atingir crianças, jovens, adolescentes, mulheres, ou seja, os mais vulneráveis da sociedade”, pontuou Goretti.

Moradora da UR-7, na zona oeste do Recife, Mércia Silva, participou do ato. “Se eu morasse aqui perto ia ficar entocada aqui a madrugada inteira esperando pra ver quem envenena os animais”, comentou indignada.

Durante o protesto, manifestantes levantavam placas no sinal e distribuíam panfletos para os carros enquanto o sinal estava fechado. Na sexta-feira (26), a Polícia Civil informou que um procedimento foi instaurado para apurar as mortes dos animais na Delegacia do Meio Ambiente (Depoma).

Canais de denúncias contra maus-tratos a animais:

Secretaria Executiva de Defesa Animal do Recife
[email protected]
(81) 33558371 / 0800 281 0040

Delegacia de Polícia do Meio Ambiente (Depoma)
Estrada Velha de Água Fria, 1420.
Tamarineira — Recife, Pernambuco
(81) 31847119 / 31847121

Veja também

Com cadeias lotadas e pandemia, magistrados reveem reincidência para crimes insignificantes
Prisão

Com cadeias lotadas e pandemia, magistrados reveem reincidência para crimes insignificantes

Justiça bloqueia R$ 29 milhões em bens de Doria em ação por improbidade na Prefeitura de SP
São Paulo

Justiça bloqueia R$ 29 milhões em bens de Doria em ação por improbidade na Prefeitura de SP