Puigdemont e quatro membros de seu governo se entregam à polícia belga

"Um juiz de instrução tomará o depoimento das cinco pessoas durante a tarde", afirmou o porta-voz da Procuradoria Federal, Gilles Dejemeppe

Gilles Dejemeppe, procurador-substituto e porta-voz do Ministério Público,Gilles Dejemeppe, procurador-substituto e porta-voz do Ministério Público, - Foto: Emmanuel Dunand/AFP

O presidente catalão destituído Carles Puigdemont e os quatro integrantes de seu governo que eram alvos de ordens europeias de busca e captura se entregaram neste domingo à polícia da Bélgica, anunciou a Procuradoria em Bruxelas. "Um juiz de instrução tomará o depoimento das cinco pessoas durante a tarde", afirmou o porta-voz da Procuradoria Federal, Gilles Dejemeppe. "Apenas o advogado, o intérprete e a pessoa envolvida estarão presentes", explicou.

A decisão do juiz de instrução, que deve determinar se eles permanecem detidos ou são liberados com condições ou sob fiança, é aguardada para a noite. Puigdemont e seus quatro conselheiros "foram privados da liberdade às 9H17 (6H17 de Brasília)", indicou o porta-voz. "Estávamos em contato regular com os advogados das cinco pessoas e agendamos um encontro na delegacia da Polícia Federal", disse Dejemeppe.

A juíza Carmen Lamela da Audiência Nacional espanhola emitiu na sexta-feira à noite ordens europeias de busca e captura contra os cinco membros do governo catalão destituído, investigados na Espanha por "rebelião, sedição e desvio de fundos", depois da declaração de independência pelo Parlamento catalão em 27 de outubro.

Veja também

Dezesseis dias após resultado, Trump autoriza transição de governo
EUA

Dezesseis dias após resultado, Trump autoriza transição de governo

Foragido da justiça italiana é preso em Pernambuco
Justiça

Foragido da justiça italiana é preso em Pernambuco