Recife antecipa trabalhos da Operação Inverno

Foco das ações será a preservação da vida e, para isso, R$ 99 milhões serão investidos

Coletiva apresentou detalhes da Operação InvernoColetiva apresentou detalhes da Operação Inverno - Foto: Alexandre Aroeira/Folha de Pernambuco

A Operação Inverno 2020 do Recife foi antecipada e colocará, ainda em fevereiro, um total de 3,3 milhões de metros quadrados de lonas plásticas em pontos de risco da Cidade e aplicação de geomanta - substância que controla a erosão superficial do solo - em 58 pontos que apresentam maior nível de vulnerabilidade.

O anúncio foi feito nesta quarta-feira (12), em entrevista coletiva de imprensa na sede da Autarquia de Limpeza Urbana (Emlurb), no bairro do Derby, área central da Capital, a pouco menos de dois meses para o início do período histórico de chuvas, compreendido entre os meses de abril e julho.

O foco das ações será a preservação da vida e, para isso, R$ 99 milhões serão investidos em trabalhos de prevenção aos impactos provocados pelas chuvas. Do total, R$ 69 milhões são recursos oriundos dos cofres municipais e os demais R$ 30 milhões estão garantidos pelo Governo Federal. As obras definitivas em barreiras e encostas receberão 44% dos recursos totais. “O Recife é uma cidade vulnerável e estamos antecipando a Operação Inverno com ações efetivas para estarmos preparados para o período de chuva”, explica o secretário de Infraestrutura do Recife, Roberto Gusmão.

O restante da verba será usado para limpezas dos canais, córregos, obras de drenagem em pontos de alagamentos e na colocação de lonas e geomanta. Serão mobilizados mais de seis mil profissionais, entre agentes de limpeza, engenheiros, assistentes sociais. Ao todo, 11 secretarias municipais estão envolvidas na operação.

Leia também:
Começa nesta segunda limpeza de nove dos 99 canais do Recife
População teme período de chuvas sem finalização das obras no Canal do Fragoso


Entre os serviços a serem feitos, ainda estão previstas 16 mil ações porta a porta para conscientizar a população, 300 ações educativas nas escolas, 12 simulados de preparação para desastres em áreas de risco e 50 mil vistorias em pontos de risco durante o ano todo.

O coronel da Defesa Civil do Recife, Cassio Sinomar, ressaltou a importância de a população acompanhar os alertas de chuvas emitidos pela Agência Pernambucana de Águas e Clima (Apac). Quem mora em barreiras e sempre procurar abrigo em caso de risco de desabamento.

Um abrigo emergencial na Travessa do Gusmão, bairro de São José, área central do Recife, será oferecido pela Secretaria de Desenvolvimento Social, Juventude, Políticas sobre Drogas e Direitos Humanos do Recife para famílias que tenham sofrido eventuais transtornos decorrentes das fortes chuvas, desabamento de barreiras e alagamentos. 

A limpeza dos 99 canais que cortam o Recife, uma das etapas da operação, começou em janeiro. Também estão em andamento 330 obras de recuperação e drenagem. Estão sendo eliminados os pontos de alagamentos na avenida Conde da Boa Vista, Travessa do Raposo e rua Amaro Coutinho e outros sete pontos serão iniciados ainda este ano. 

Ações de prevenção da Operação Inverno

Crédito: Arte/Folha de Pernambuco


Veja também

Amapá, Ceará e Rio de Janeiro seguem em alerta de uma segunda onda
Coronavírus

Amapá, Ceará e Rio de Janeiro seguem em alerta de uma segunda onda

Com nova onda de Covid-19, Israel avalia suspender aulas presenciais após abre e fecha
Coronavírus

Com nova onda de Covid-19, Israel avalia suspender aulas presenciais após abre e fecha